Leia as Histórias

Categoria - São Paulo da cultura, gastronomia, lazer e oportunidades Grandes times de futebol da várzea Autor(a): Mario Lopomo - Conheça esse autor
História publicada em 17/09/2007

Na várzea de São Paulo, tivemos grandes times de futebol. Lembro-me de ler na A Gazeta Esportiva, na coluna do No Mundo Futebol, amador escrita por Ângelo Lazari, Nessa coluna aparecia os grandes times do futebol da várzea. A zona norte tinha vários times bons. Na taça Ademar de barros em 1960, vários times da zona Norte, chegaram as quartas de final, que teve o América do Itaim como Campeão. Na zona norte tinha o, Maria Zélia, um time que tinha campo iluminado, um dos poucos campos da várzea que se podia jogar a noite.
O leite Vigor também se destacava, se minha memória não estiver falhando, o campo era perto da via Dutra.
Também o Silvicultura que tinha seu campo no Horto Florestal. Na zona Oeste, me, lembro do Café do Ponto, em que o campo era na estrada da Boiada, (hoje Diógenes Ribeiro de Lima).
Na zona Sul, vários times se emparelhavam em termos de times competitivos, pois uma área muito grande em terrenos de propriedade dos IAPS (IAPI, IAPC, IAPETCH, IAPB), todos depois incorporados ao INPS (hoje INSS), e também ao lado terrenos de propriedade da Ligth And Power, dava para se fazer muitos campos de futebol.
Por ali tinha o Marechal Floriano, Canto do Rio, Marítimo, Esplanada, Grêmio Floriano, América do Itaim e América da Vila Olímpia.
Em 1954 veio da Bela Vista o Grêmio Itororó, que aproveitou uma parte dos terrenos para fazer seu campo, numa área que era desprezada por muitos clubes, por ser um terreno arenoso, devido às dragas da Ligth, que a tirar detritos do Rio Pinheiros jogava naquele terreno de sua propriedade, ficando a areia em primeiro plano.
A grama crescia só pelas beiradas do campo. Mas teve uma coisa muito bonita por parte dos “bexiguentos”. Em toda volta do gramado foram plantados pés de eucaliptos, a uma distancia de dois metros. Anos mais tarde os eucaliptos tinham trinta metros, de altura, o que dava uma boa sombra, principalmente nos dias de verão. No início dos anos 1980, veio um tal Clube do Me, que tomou conta de um belo pedaço, ao lado do circuito das bicicletas, explorado pela indústria de bicicletas Monark. Passou–se a existir um feudalismo, que tomou conta de todo aquele pedaço para explorar bares, estacionamento, e colocação de Outdoors. Cometeram também um crime de ordem ambiental, derrubando todos os Eucaliptos.
Uma pena, porque hoje o chamado Parque do Povo, na Avenida Cidade Jardim, próximo à ponte Roberto Zucollo (que já foi ponte Cidade Jardim) teria dezenas de árvores cinqüentenárias.
A Vila Olímpia também colaborou muito para o engrandecimento do futebol da Zona Sul, com o Flamengo, a Portuguesa e o Juventus. Não podemos nos esquecer do Palmeirinha de Santo Amaro, que disputou a final do campeonato varzeano de 1962, time que jogava José Maria Marin, um bom meia-esquerda.
A zona Leste tinha vários times de grande potencial. O Sampaio Moreira, Palestra da Mooca, Apea do Brás. Esses times jogavam muito no campo dos adversários, e levavam muita torcida além dos 22 jogadores do primeiro e segundo quadro. Num jogo que fiz contra o Apea do Brás, os seus torcedores ficavam atrás do gol que eu defendia. Era uma gritaria enorme que eles faziam, o que tirava minha concentração. O Apea era superior ao meu time, enquanto deu, consegui segurar o zero a zero. Mas quando eles marcaram o primeiro gol os torcedores adversários invadiram o campo e chegaram a subir em minhas costas. O que paralisou o jogo por instantes para que eu recebesse massagens.
Tentamos jogar contra o Sampaio Moreira, em 1962, mas a diretoria do time da zona Leste não aceitou, devido à indisciplina, não só dos jogadores como da torcida que ia em grande numero fazendo misérias, quebrando tudo o que viesse pela frente. O que a diretoria propôs à do Flamengo da Vila Olímpia foi jogar no campo do Sampaio, que ficava no bairro do Tatuapé. O tempo foi passando e os terrenos foram minguando, os times de futebol acabando, e com ele o grande celeiro de craques. Hoje vivemos de escolinhas de futebol com campo reduzido, no tal de Futebol Society. Campo de areia. Coisa horrorosa. Eu vivi o grande futebol. Jogando por 15 anos e assistindo por mais de vinte. Vi Pelé desde que começou. Querem Mais?

e-mail do autor: mlopomo@uol.com.br

Login

Você precisa estar logado para comentar esta história.

Antes de Escrever seu comentário, lembre-se:
A São Paulo Turismo não publica comentários ofensivos, obscenos, que vão contra a lei, que não tenham o remetente identificado ou que não tenham relação com o conteúdo comentado. Dê sua opinião com responsabilidade!
Publicado em 17/11/2007 Joguei no Flor do Itaim durante 5 anos seguidos como titular no segundinho que ficou 36 partidas invicto. Enviado por Claudio Bertoni - bertoniclaudio@yahoo.com.br
Publicado em 16/11/2007 outras famosas equipes,samara.f.c[v matilde]g,e sapopemba,c,a pq da moóca,vasco[cs verde]gr frum[v.maria]vbrantes v mazzei,e tantas outras Enviado por odair de almeida - odalmeid@itelefonica.com.br
Publicado em 16/11/2007 meus parabens pela historia,posso lembra-lo de muito mais,fico a disposição Enviado por odair de almeida - odalmeid@itelefonica.com.br
Publicado em 19/10/2007 É meus caros amigos, ocuparei esse espaço para dizer como é triste ver grandes times da várzea de Osasco chegando ao seu fim, em específico o glorioso ESPADA DE OURO de Vila dos Remédios, hoje se encontra acabado e dominado por pessoas que nem fazem parte da diretoria, aliás uma diretoria que não faz nada para melhorar o campo e suas dependências, tem um bar que está aos pedaços, não que a dona dele não queira arrumá-lo, mas não consegue por imposição da atual diretoria.
Não se tem mais aqueles campeonatos e festivais que antes enchiam o campo, vinham times muito bons, como o COMERCIAL de Pirituba, o BOTAFOGO da Leopoldina, os ONZE GAROTOS do Piquiri, entre tantos outros...
Cheguei a ouvir na "beira do campo" que queriam acabar com o time da garotada, sabem porque? por que eles não, pagam recibo! é mole? deveriam usar essa garotada para tirá-los da vida errada, deixá-los a mercê de um grande clube, expondo seus talentos e trata-los como cidadãos.
O campo do ESPADA só está em boas condições, porque a Prefeitura (é lógico que foi para angariar votos) fez arquibancada e cercou o campo, caso contrário o campo estaria coberto pelo mato.
É triste ver tudo isso acontecer, mas espero que a próxima diretoria tenha o caráter e a boa vontade que a anterior não teve, para fazer voltar ao campo os melhores momentos, que hoje o ESPADA não vive mais...

Muito obrigado.
Enviado por Edson Fernandes - edson_veio@terra.com.br
Publicado em 03/10/2007 MEUS CAROS AMIGOS MÁRIO E ANTONIO, NA ZONA SUL, MAIS PRECISAMENTE NO MEU QUERIDO E AMADO BAIRRO DO IPIRANGA, TIVEMOS GRANDES CLUBES DE FUTEBOL VARZEANO TAIS COMO: CANTO DO IPIRANGA (COM SUAS CAMISAS QUADRICULADAS NAS CORES AZUL E BRANCO), O CDR SÃO JOSÉ, DEMOCRÁTICOS DO IPIRANGA E CISPLATINA (ESTES 3 ÚLTIMOS HOJE SE DEDICAM SÓMENTE A ATIVIDADES SOCIAIS), O ESTRELA DO IPIRANGA, O PIRATININGA, O BANDEIRANTES, O 7 DE MAIO, O REPÚBLICA, O 11 ALMIRANTES, O VILA INDEPENDÊNCIA, O OLAVO BILAC, O MONTE VERDE, O VILA JAFET, O UNIÃO MÚTUA, O CRUZEIRO, O AMÉRICA E O FLUMINENSE (ESTES LÁ PELOS LADOS DA RUA SOROCABANOS, CELEIRO DE MUITOS CRAQUES DO ANTIGO C.A. YPIRANGA), O FIRMIANO PINTO E MAIS RECENTES O SINCLAIR E O ZUM-ZUM, TIVEMOS AINDA O PAZ-UNIÃO E O FLÕR DE SÃO JOÃO CLIMACO, HOJE INFELIZMENTE NÃO TEMOS MAIS ESPAÇO PARA CAMPOS DE FUTEBOL DE VÁRZEA, QUE PENA!!! ABRAÇOS, LEONELLO Enviado por LEONELLO TESSER (NELINHO) - LT.LTESSER@HOTMAIL.COM
Publicado em 24/09/2007 Mário, emocionante, brilhante esse texto sobre o inesquecível futebol varzeano paulista. Você tem uma memória excepcional, lembrando nomes de clubes da varzea que nos trazem doces e emmocionantes recordações. Apenas um reparo: procurei o nome do São Vito F. C. do Braz, do qual fui um dos fundadores, em 1946 e não encontrei. Em 1996 festejamos seu cinqüentenário e, talvez, um dos últimos a desaparecer, alguns anos atraz, do cenário varzeano. (Não sei se existem, ainda, alguns dos que você mencionou) Parabens.
Modesto
Enviado por Modesto Laruccia - modesto.laruccia@terra.com.br
Publicado em 19/09/2007 Ainda tem mais que eu esqueci de citar,isso são times que eu joguei contra ou a favor,Vasco da Casa Verde,Cruz da Esperança,Gremio N.S do Retiro,Tricolor de Pirituba,Botafogo da Leopoldina,Real dos Remédios,Corinthians do Imirim,Glorioso da Brasilandia,Alvi Verde de Itaberaba,Jaragua da vila jaguara,Serva da vila Anastacio,Brasil de Pirituba,Béla Aliança da vila Hamburguesa,Sanatório Anhembi,Sul Americano de Carapicuiba ,CIPE de Itapevi,grandes times da epóca de ouro da nossa varzea. Enviado por nelson arjona - nelson.arjona@hotmail.com
Publicado em 18/09/2007 Aos amigos escritores e comentaristas, do site. Se eu fizesse uma pesquisa, e colocasse todos os clubes da várzea, não sobraria um espaço para vocês colocarem os clubes de vosso bairro. Estou feliz por ler nomes de clubes que joguei contra nos 15 anos que joguei futebol. Souto, não citei o Estrela do Ipiranga, por que pouco antes, o Estrela foi algo de um texto meu inclusive de lamentável lembrança. Espero ler outros nomes de outros clubes. Enviado por MARIO LOPOMO - mlopomo@uol.com.br
Publicado em 18/09/2007 E na zona norte e oeste na decada de 70 tinha grandes times como Santista da vila Mangalot e São Carlos do mesmo bairro,Comercial de Pirituba,Sidoni,Santa Cecilia da Vila Penteado,Araras da Freguesia do Ó
,Séte de Setembro,XXV de Agosto,Estrela da Lapa,Vaticano ,que mandavam seus jogos naquele campo em frente o exercito da lapa,encostado a Mafersa,Ponte Preta de Osasco,A.A Cobrasma,Délta,Flamengo do Piratininga,Séte de Setembro do mesmo bairro ,e muitos outros grandes times varzeanos que hoje ja não existem
Enviado por nelson arjona - nelson.arjona@hotmail.com
Publicado em 17/09/2007 Das peladas nos terrenos baldios, onde a molecada jogava com quantos tivessem, eles passavam para o time de varzea, geralmente nos seus proprios bairros, e dai sim começavam a sonhar em serem profissionais. Hoje a maioria acabou. Me lembro do 1º de Maio, time da Freguesia do Ó, onde era sagrado no fim de semana jogar-mos o campeonato varzeano ou mesmo por pura diversão. Enviado por Adalberto Amaral - radio8desetembro@yahoo.com.br