Leia as Histórias

Categoria - Nossos bairros, nossas vidas Vila Pompéia, Água Branca, Lapa Autor(a): Adelmo Vidal - Conheça esse autor
História publicada em 19/01/2007
Nasci no Brás, Rua Visconde do Parnaíba. Pelo fato de meu pai ter conseguido serviço nas oficinas mecânicas do Matarazzo, mudamo-nos para a Vila Pompéia, Rua Caraíbas, bem próximo ao Palestra Itália. Naquela época, fim da década de trinta, início da de quarenta, ainda não havia piscinas no clube. Como eu e meus dois irmãos queríamos nadar, ficamos sócios do Clube Espéria, junto à Ponte Grande. O clube ficava a beira do rio Tietê. Quando não estávamos nadando íamos remar em velhas "catracas" ou "batelões" no então saudável rio.
Do outro lado do rio ficava o Clube Tietê, que só freqüentávamos aos sábados à tarde e no domingo de manhã. Para chegar lá tomávamos o bonde no Largo da Pompéia, descíamos na Praça do Correio, subíamos até o Largo São Bento, para tomar outro bonde. Depois de alguns anos foi construída a piscina do Palestra e também um tanque de saltos. Meu pai colocou-nos de sócios. Além de freqüentar a piscina chegamos a treinar esgrima, devido aos filmes de capa e espada que assistíamos no Cine S. Carlos, na Rua Guaicurus, ou no Cine Roma, ou no Carlos Gomes, na 12 de Outubro, ou no Cine Recreio na Lapa de Baixo. Depois de algum tempo meu pai construiu uma casa para nós na Rua Coriolano, bairro da Água Branca. Na época rua de terra, como todas as outras do bairro, exceto a Rua Clélia, principal do bairro.
Freqüentamos o Grupo Escolar Miss Browner, na avenida Pompéia. Depois fomos para o Ginásio Anhanguera, no fim da Rua Clélia. Eram vários quilômetros de distância, que fazíamos a pé para, com o dinheiro do ônibus, comprarmos doces na cantina do colégio. Para se ter uma idéia do pouco de casas que havia no bairro: minhas tias que moravam no Brás, vinham fazer piqueniques no fim da Rua Miranda de Azevedo, próximo à igreja da Vila Pompéia. Os vários tios e primos que moravam no Brás, Moóca, Tatuapé e Penha vinham nos visitar como se estivessem vindo a uma cidade do interior. Como demonstrei inclinação para a música, meu pai comprou um acordeon e passei a estudar com a profa. Zezinha, que tocava nas rádios Tupi-Difusora formando trio com Palmeira e Luizinho. Passei a freqüentar o auditório, aos domingos, mas essa é uma outra história que fica para uma próxima vez.

e-mail do autor: www.adelmovidal@uol.com.br
Login

Você precisa estar logado para comentar esta história.

Antes de Escrever seu comentário, lembre-se:
A São Paulo Turismo não publica comentários ofensivos, obscenos, que vão contra a lei, que não tenham o remetente identificado ou que não tenham relação com o conteúdo comentado. Dê sua opinião com responsabilidade!
Publicado em 12/07/2012 Adorei ler o que voc~e escreveu porque lembrei-me das ruas,cinemas que frequentei e principalmente a nossa escola primária onde comecei a estudar,fui para oginásio e depois para o curso normal.Então já não era na rua Clélia e sim na rua Antonio Raposo.Foram tempos maravilhosos.Agora,veja só moro na Mooca.Antes morava na rua Catão onde ainda tenho parentes e vou regularmente.Escreva-me,ficarei contente. Enviado por Maria Ivanize - mivanize@gmail.com
Publicado em 19/03/2012 Caro Adelmo,quantas lembranças...Tinha 4 anos quando cheguei na Vila Pompéia.Estudei no Col. Sagrado Coração de Jesus e depois no Liceu Tiradentes.Estudei ballet na Escolinha de Brinquedo da dona Adalgisa.Morei na Tucuna,664,na av. Pompéia,581 e na Tavares Bastos.Como esquecer do Cine Pompéia,Cine Astral,da loja Sears,da missa das 10:30,loja do turco Badi,Farmácia Gomes,seu Zé Pipoqueiro,dos bailinhos,Palmeiras e muito mais.Tenho fotos da época.Muita saudade de tudo...Um abraço,Yara Enviado por Yara S. Seixas - yarasouto@hotmail.com
Publicado em 16/01/2012 Eu nasci em 51 fui morar na Vila Anglo em 1956,fiz o meu primário no Clóvis Bevilaqua e o ginásio no Liceu Tiradentes.Bons tempos aqueles, ótimas lembranças do Liceu, do Sr. Eduardo, do Sr.Luciano,do Rosquinha que vivia no pé da molecada.Estudei com o Rosalém que escreveu ai em baixo.Estudei também no Zuleika,frequentei o Cine Pompeinha, o Astral, o Palmeiras e nadei muito nas lagoas do Nacional (verdadeiro terror das mães).Um abraço a todos pompeianos. Enviado por Walter Thadeu Simões Oliveira - walter.thadeu@gmail.com
Publicado em 04/01/2012 O curioso é que, no bairro da Pompéia - assim como, também, em Sorocaba - meu trisavô tem, ao todo, três ruas com o nome dele; porém, em nenhuma das três, colocaram o nome dele corretamente.
O nome da nossa família não possui o "de" entre "Miranda" e o "Azevedo". Até a Rua Dr. Augusto de Miranda, está faltando nome - depois do "Augusto", tem "César".
Não sei nem se tem como alterar isso, mas eu gostaria. Afinal, se colocaram nome de rua em homenagem ao meu trisavô, que fosse na íntegra.
Enviado por Sejane de Miranda Azevedo - sejane_rj@yahoo.com.br
Publicado em 20/11/2011 Olá, Ana Candida. Não lembro de suas parentes. Porém lembro que algumas vêzes era servido arroz doce, canjica ou manjar branco. Uma delicia. Enviado por adelmo vidal - adelmovidal@hotmail.com
Publicado em 09/11/2011 Estudei também no Miss Browner. Moramos na Rua Padre Chico, esquina com a Av. Pompéia, onde hoje é o colégio Zuleika. Estou procurando um livro que conta a história da Vila Pompéia, para dar para minha mãe, que faz 76 anos esta semana.
Se alguém souber, agradeço.

Cecília
Enviado por Cecilia Palma - cclpalma@yahoo.com.br
Publicado em 11/10/2011 Adorei. Estudei nesse Colégio na década de 60 quando minha mãe trabalhava na Rua Cotoxó. Enviado por Maria de Fátima Carvalho - fatimacarvalho19@hotmail.com
Publicado em 27/08/2011 Gostei muito de sua narrativa. Sou apaixonada pela historia de Sao Paulo . Adelmo, voce tem fotos dessa epoca? Enviado por celia - celia@sapucahy.org
Publicado em 19/08/2011 OLHA ADOREI O COMENTARIO ACIMA POIS TAMBEM SOU NASCIDO E CRIADO NA VILA POMPEIA PRECISAMENTE NA RUA PROFº COCCA DORDAL TRAVESSA DA ALGUSTO DE MIRANDA DE AZEVEDO MEUS AVOS TINHA BARRACA DE BANANA NA FEIRA NA BARAO DO BANANAL SOU DA FAMILIA GODOY MUITOS ANOS AI NA POMPEIA Enviado por wilson godoy - almoxarifado@ebmmontagens.com.br
Publicado em 09/04/2011 Grande Liceu Tiradentes, origem de tantas histórias, pelas quais passamos, nos que moravamos nas imediações, com eu que morava na Rua Iperoig, quase esquina da antiga rua Beleza, hoje Ministro Gastão Mesquita, isso nos anos 62,63,anos que efetivamente participei do Liceu Tiradentes como aluno Enviado por Paulo Roberto Teixeira - paulrobertnewlook@hotmail.com