Leia as Histórias

Categoria - Paisagens e lugares 25 de março Autor(a): Lygia Bradnick - Conheça esse autor
História publicada em 08/07/2008

Moro na Europa e vou ao Brasil uma vez por ano, para São Paulo. Minha primeira saída é para a Rua 25 de Março.
Adoro a 25. Fico como criança em dia de Natal! Gosto das lojas de artesanato, fico horas olhando tudo, escolhendo o que vou comprar em cada uma delas, conversando com as pessoas que encontro. Gosto das banquinhas de revistas usadas, onde se acha de tudo o que é interessante, das lojas de tecido, com seu movimento incessante, até das barraquinhas de camelôs. A 25 sem camelôs não seria a 25! Geralmente dou uma paradinha para comer um potinho de curau do vendedor ambulante, ou uma pamonha quentinha, depois vou tomar um cafezinho ali ao lado das lojas Gaivota.
Ir á 25 sempre me faz muito feliz, e eu fico o dia todo lá, trocando idéias e fazendo compras, conhecendo estórias dos outros brasileiros, lutadores como eu, andando de cá pra lá e sentindo a atmosfera da rua mais movimentada de São Paulo.
Uma vez estava descendo as escadas do metrô e um camelô, fugindo da polícia, simplesmente derrubou umas vinte latinhas de guaraná na escada rolante. Tomei um banho de guaraná e fiquei rindo o dia todo! No dia seguinte eu iria voltar pra Europa e que bela maneira de me despedir do meu Brasil!
Outra vez foi uma tempestade que alagou a Rua 25 toda e a água impedia a passagem dos pedestres, que atravessavam agarrados no carro da polícia. É, São Paulo! Enquanto esperava a chuva passar fiz várias amizades dentro de uma loja e até e-mail trocamos. Ah, os paulistanos! Ah, os brasileiros!
Se alguém tem dicas de lojas ou compras interessantes na 25 fale comigo! E se você também tem por esta rua tão especial o mesmo amor que eu tenho, comunique-se!


e-mail da autora: lymarsouz@live.co.uk

Login

Você precisa estar logado para comentar esta história.

Antes de Escrever seu comentário, lembre-se:
A São Paulo Turismo não publica comentários ofensivos, obscenos, que vão contra a lei, que não tenham o remetente identificado ou que não tenham relação com o conteúdo comentado. Dê sua opinião com responsabilidade!
Publicado em 09/07/2008 Lygia, que delícia de lembrança! Eu sempre passo rapidamente por ali para poder chegar ao mercadão com o meu filho. Mas eu fujo do movimentão. Por isso, passo por ali depois do Natal e, finalmente, chegamos ao mercado para comer um pastel delicioso, ver, ouvir e respirar o máximo da beleza daquele lugar. Um grande abraço, Vera Moratta. Enviado por Vera Moratta - vmoratta@terra.com.br
Publicado em 08/07/2008 Rua lendária... rua emoção,
rua alegre... encantamentos,
faz vibrar, com entusiasmo
seu emotivo e sensível coração
Ligya, façamos um revezamento,
fique na 25 e eu, vou pra Europa, então. Parabens.
Modesto
Enviado por Modesto Laruccia - modesto.laruccia@terra.com.br
Publicado em 08/07/2008 Nossa, sempre gostei muito de ir à 25. Lá comprei material para as lembrancinhas de 15 anos de minha afilhada e sobrinha Clarissa e também as lembrancinhas de seu primeiro aninho, no Matsumoto. Costumava ir muito ao Armarinhos Fernando e agora há uma loja no bairro da Lapa. Mesmo morando em Itatiba já fui lá conhecer. Ultimamente quando fui passei o tempo todo visitando os 6 andares de lojas com peças para bijuterias na galeria que fica na esquina da Ladeira da Constituição. Não me lembro o nome. Só não vou mais porque moro no interior e também porque há uma loja de peças para bijuterias ótima em Itanhaem onde vou a cada 15 dias.
Da 25 para a Europa, hein.
abraço.
Vera
Enviado por Vera Lúcia de Angelis - deangelisgomes@terra.com.br
« Anterior 1 2 Próxima »