Leia as Histórias

Categoria - Outras histórias A nuvem amarela Autor(a): Lygia Bradnick - Conheça esse autor
História publicada em 26/11/2008

Aconteceu numa tarde. Estávamos em aula no Colégio Paulistano, onde eu fazia o último ano do ginásio, com quinze anos. Da professora não me lembro o nome, só que era jovem e que ficou apavorada, como todos nós.

A classe tinha janelões imensos, dando para o jardim e para a rua. Estávamos, naquela tarde, como sempre, falando sem parar uns com os outros - os meninos, do outro lado da sala, paquerando as meninas -, enquanto esperávamos a professora chegar. Era uma tarde comum, de sol, céu azul, nuvens, que víamos das janelas.

De repente, alguma coisa começou a mudar. Devagarzinho, tudo lá fora e dentro da classe começou a ficar amarelado. Olhamos para fora, o céu ainda era azul, mas havia um filme amarelado sobre tudo. Quase cor de chá fraco. Dentro da classe, o mesmo aconteceu, e foi ficando ainda mais escuro. A professora, que a este ponto já estava em classe, parou de falar o que havia começado. Foi olhar pela janela. Voltou, olhou para a classe atrás de uma nuvem espessa amarelada, enquanto perguntávamos em voz alta: “Professora, o que é isso?”.

Podíamos sentir o medo que havia tomado conta dela também. Nunca havíamos visto nada igual; não era uma escuridão normal anunciando chuva, não era cinzenta, era perfeitamente amarela.

A professora saiu correndo para chamar a diretora e ambas ficaram ali, juntas, sem saber o que dizer, olhando, ora pela janela, ora para os alunos, que a este ponto quase desapareciam atrás da coisa. Sei disso porque não conseguia mais ver as feições da minha colega do lado. Foi simplesmente horrível.

Passaram-se uns cinco minutos, em que ninguém se mexia. Lembro-me do pavor que tomou conta de nós. Alguns diziam que o fim do mundo chegara, outros que era coisa de disco voador.

Pouco depois, a nuvem amarela começou a se levantar e desapareceu. Lá fora, o sol continuava forte e não houve chuva.

Esta narrativa é verídica, aconteceu em 1966. Será que alguém se lembra da nuvem que envolveu São Paulo? Ou será que a coisa foi mais local? Até hoje nunca recebi uma explicação para esse fenômeno.

e-mail do autor: lymarsouz@live.co.uk

Login

Você precisa estar logado para comentar esta história.

Antes de Escrever seu comentário, lembre-se:
A São Paulo Turismo não publica comentários ofensivos, obscenos, que vão contra a lei, que não tenham o remetente identificado ou que não tenham relação com o conteúdo comentado. Dê sua opinião com responsabilidade!
Publicado em 25/11/2008 Um mistério que raiou. Que raios será isso, Lygia? Enviado por suely aparecida schraner - cgestorveleiros@gmail.com
Publicado em 25/11/2008 Lygia, essa nuvem amarela eu não consig o me lembrar. Acho que foi um fenomeno térnmico das redondezas onde você estava.
Deve ter sido apavorante.
Enviado por Miguel - misagaxa@terra.com.br
Publicado em 25/11/2008 Lygia, pelo jeito você vai ser um páreo duro para o nosso amigo Marcos Falcon... não, nunca ouvi falar a respeito.Bem interessante. Acredito no que você narrou.Abraço. Asciudeme Enviado por asciudeme joubert - asciudeme@ig.com.br
Publicado em 25/11/2008 Como bom detetive que sou, gostaria de mais detalhes, se possível. A professora ou a diretora, não disseram nada? você lembra de algum odor diferente? não deu, na ocasião, de identificar a origem da fumaça, pela janela? na saída, vc. não fez perguntas a outras colegas?... Pô, assim não dá... Só se a nuvem atingiu o cerebro de todos e só vc. ficou desanuviada, guardando o ocorrido. Perturbador texto, Lygia. Parabens.
laruccia
Enviado por Modesto Laruccia - modesto.laruccia@terra.com.br
Publicado em 25/11/2008 Olha, Na Vila Olímpia, quando as moças faziam fofocas, E, alguém chamavam a atenção delas, todas ficavam amarelas de vergonha. Então a cor refletia uma nas outras e, até o céu da Vila Olímpia ficava totalmente amarelo. Vai ver que ocorreu esse fenômeno da natureza. Enviado por Mário Lopomo - mlopomo@uol.com.br
Publicado em 25/11/2008 HrHrHrHrHrHrHr, que horror, estou apavorado, morrendo de medo. Lygia, conta a historinha do chapéuzinho vermelho, por favor. Enviado por Ailton Joubert - ailtonjoubert@hotmail.com
Publicado em 25/11/2008 Lygia, Já que ninguém explicou aqui vai a minha modesta explicação. Aquela Espessa Nuvem Amarela que começou a assolar São Paulo em 1966, foi o inicio da chegada dos asiáticos à São Paulo (Chineses e Coreanos pois os Japoneses já estavam ) kkkk , Acho que não tem outra explicação. Desculpe a brincadeira , mas eu não resisti. Abração. Enviado por Arthur Miranda - 27.miranda@gmail.com
Publicado em 25/11/2008 Lygia, n ouvi falar deste ocorrido, talvez tenha sido um acontecimento local, apenas.Um abraço Enviado por margarida p peramezza - peramezza@ajato.com.br
Publicado em 25/11/2008 Lygia do céu, que paura!!! Nem imagino o que seja isso... mas que bom, todos vocês sobreviveram. Um grande abraço, Vera Moratta. Enviado por Vera Moratta - vmoratta@terra.com.br
« Anterior 1 2 Próxima »