Leia as Histórias

Categoria - Personagens Prefeito Jânio Quadros (esse você conhece) Autor(a): Vilton Giglio - Conheça esse autor
História publicada em 15/01/2009

Li sobre o prefeito Faria Lima, por esse motivo resolvi escrever sobre outro prefeito, o Jânio Quadros.

Certa ocasião estava passando pela Avenida Morumbi quando, de repente, para um carro na minha frente, chapa 0001 - Prefeito, então pensei: quem será? Pois era rara tal atitude.

Pois bem, eis que surge o Sr. Jânio e seu capitão (inclusive parei meu carro para ver tal fato, aliás, muito curioso), pois havia um sujeito que, lavando seu carro em cima da calçada, além de tomar uma bronca do Sr. Jânio, levou uma multa. Aquele sr. que acabara de ser multado ficou pasmo, pois deveria ter sido um prazer ser multado por aquela pessoa tão ilustre.

Outro fato de que me lembro do Sr. Jânio foi uma favela que havia no final do Jockey Club, sentido centro-bairro, na Avenida Marginal Pinheiros. Pois mandou retirar aquela favela que deixava a cidade muito feia, deu prazo ao administrador da regional do Butantã para que a retirasse em uma semana, e inclusive essa ordem foi dada ao meu ex-cunhado, arquiteto da regional. Prontamente foi atendido: em uma semana tal favela foi retirada e hoje há um jardim nesse local.

Atualmente o que vemos nas inaugurações de obras são trios elétricos, pessoas aparecem para fazer protestos, os prefeitos mandam seus representantes, aparecem vereadores para fazer seu "AGA". Enfim, não há mais aquele glamour que havia quando se falava que o prefeito de Sampa apareceriam, srs. Adhemar de Barros, Laudo Natel, Faria Lima, Olavo Setúbal. Bons tempos, embora me lembre pouco, mas lembro.

Ah! Tem uma em que certa ocasião desinfetou a cadeira de um prefeito que pensou ter ganhado a eleição, mas não ganhou, foi mais uma do sr. Jânio Quadros (ele era o prefeito das histórias e fatos).

Anos depois o vi numa cadeira de rodas já se definhando, pois sua vida estava chegando ao fim, muito doente.

e-mail do autor: viltongiglio@hotmail.com

Login

Você precisa estar logado para comentar esta história.

Antes de Escrever seu comentário, lembre-se:
A São Paulo Turismo não publica comentários ofensivos, obscenos, que vão contra a lei, que não tenham o remetente identificado ou que não tenham relação com o conteúdo comentado. Dê sua opinião com responsabilidade!
Publicado em 29/08/2011 Um dos fatos mais espetaculares na historia das eleições , aconteceu nas eleiçoes para prefeito de Sao Paulo, em que o entao candiato Fernando Henrique Cardoso, disparado na frente nas pesquisas (parecia que o mundo inteiro estava com FHC),diante de situação tão favorável nao resistiu a sentar na caderia antes da hora...
Jânio Quadros, candidato a prefeito , com seu eleitorado de um lado e de Dona Eloá do outro, virou o "jogo" e foi eleito.
O final todo mundo sabe:
"Desinfetou" a cadeira
.
Enviado por Aguinaldo Venancio - aguinaldovenancio@ig.com.br
Publicado em 20/04/2010 Jânio, uma das maiores mentiras da História do Brasil. Um dos maiores demagogos tambem. Só se metia com os pequenos, como pequenos comerciantes, feirantes, barnabés, pobres diabos. Lambia as botas dos grandes. Que Deus o tenha ! Enviado por Jayme Ramos - naciwa@gmail.com
Publicado em 18/02/2010 Assisti, em 1960, um discurso do Sr. Janio Quadros do Largo do Cambuci. Se não estou errado, era seu primeiro Comício da Campanha Presidencial...
O Sr. Janio tinha o icrível poder de "conduzir as massas"... Deu um show para os presentes....
Foi sem dúvida um grande demagogo!
E, preste bem atenção: Foi um ótimo Prefeitode São Paulo em sua última atuação como governante...
Enviado por darci - dmattosbr@gmail.com
Publicado em 19/01/2009 Nelson Valenti,obrigado por sua aula sobre o Janio Quadros aliás seria muito bom se os jovens e politicos lessem o que o sr. escreveu,morremos e não aprendemos nada. Os politicos do passado eram mais sérios embora centralizadores e não tinham muita cultura,faltava um pouco de polidez. O povo era menos culto,enfim são épocas diferente.
Obrigado mais uma vez.
Abs.
Vilton Giglio
Enviado por Vilton Giglio - viltongiglio@hotmail.com
Publicado em 19/01/2009 Na função de secretária, tinha de ler o Diário do Município, para acompanhar os editais de concorrência pública. Esse momento era, pra mim, divertidíssimo, pois podia ler os bilhetes famosos do prefeito Jânio. Aprendi muito com ele e seu português impecável. Boas lembranças. Grande homem. Enviado por Doris Day - dorisdaybrasil@gmail.com
Publicado em 19/01/2009 ARTHUR MIRANDA: Que fim levou, Murilo de Amorim Corrêa? Era um excelente artista, excelente imitador, fazia imitações perfeitas, principalmente, era garoto lembro, de Jânio e Adhemar. "Caros munícipes", quando Jânio iniciava seus discursos, "Meus caros patrícios, minhas queridas patrícias", Adhemar iniciando seus discursos. Nunca mais ouvi falar dele. Tinha um programa, se não me engano na Rádio Nacional, à noite, meu saudoso pai sempre ouvia, num rádio de cabeceira, RÇA Victor, caixa de plástico, bonito rádio, cor verde claro, era muito engraçado, ele imitava, perfeitamente, Jânio e Adhemar.- NELSON VALENTE: Era assim mesmo, ninguém, com Jânio, ficava sem resposta, dava o troco em todas. A única vez que não o vi dar o troco, foi a Maluf, quando das declarações deste na Convenção do PDS que indicou Reynaldo de Barros a Governador, que o chamou de alcoólatra. Na época, surpreendentemente, eu pensava que viesse chumbo grosso, porém, nada disso aconteceu. Algum tempo depois, houve qualquer coisa, ouvi Maluf, se referindo a Jânio, dizendo: "O Presidente está na hora é de se aposentar", querendo dar a entender que Jânio não estava falando coisa com coisa, alguma cutucada Jânio deve ter dado. Maluf, também, outro que, dificilmente, não dá o troco.- abraços - Pedro Luiz Enviado por Pedro Luiz Boscato - plboscato@uol.com.br
Publicado em 18/01/2009 Ailton, que é do meu conhecimento, o Gabriel Quadros, pai de Jânio, foi assassinado, o marido da sua amante deu o flagra e passou fogo. Parece, se não estou enganado, isso aconteceu num apartamento de um prédio localizado na Av. Duque de Caxias. Jânio era Governador, na época. Lembro dos noticiários, comentários, ele ter dito que não queria qualquer diferença no julgamento por seu pai estar envolvido, que a Justiça apurasse devidamente os fatos, as razões e fizesse o julgamento, ele se manteria neutro na questão.-abraços.-Pedro Luiz Enviado por Pedro Luiz Boscato - plboscato@uol.com.br
Publicado em 17/01/2009 Vilton, certa vez um repórter dirigiu-se a ele tratando-o por "você" e ele respondeu: 'Intimidade demais gera conflito ou gera filho, como não quero ter nenhum dois consigo, trate-me por "Senhor"...'Era mesmo uma figura. Enviado por suely aparecida schraner - cgestorveleiros@gmail.com
Publicado em 17/01/2009 Caro Vilton, muito interessante este teu relato sobre o Jânio, realmente ele foi uma figura impar, lembro-me de uma entrevista que ele deu ao repórter da uma TV, perguntado sobre o que achava do Carnaval Jânio respondeu: "Eu não sou o Rei Momo, pergunte a ele", abraços, Leonello.- Enviado por Leonello Tesser (Nelinho) - lt.ltesser@hotmail.com
Publicado em 15/01/2009 O Janio era uma figura bem polemica. Quando perguntaram ao Janio por que bebia ele respondeu: Bebo porque liquido eh, pois se solido fosse, come-lo ia. Por favor corrijam-me pois nao tenho certeza se foi ele quem disse a tal frase, posso estar errada. Enviado por Etel - ebussbuss@gmail.com