Leia as Histórias

Categoria - Outras histórias Histórias paulistanas Autor(a): Arlindo-Ligeirinho-Ribeiro - Conheça esse autor
História publicada em 29/01/2009

Recebi o primeiro exemplar do ano da Revista Kalunga, que procura enfatizar o aniversário de São Paulo. E qual não foi a minha surpresa ao deparar, na página 121, com a matéria "Saudades da minha terra", da jornalista Margarete Azevedo, em que faz citação ao site São Paulo Minha Cidade. Por achar interessante e de excelente qualidade jornalística, tomei a liberdade de transcrever o texto na íntegra para conhecimento e avaliação de todos os participantes deste espaço literário. Sem mais delongas, desejo uma boa leitura a todos.

"Na esteira do "Conte Sua História de São Paulo", da São Paulo Turismo (SPTuris), órgão oficial da prefeitura municipal da cidade, o projeto "São Paulo tem Histórias" (www.saopaulominhacidade.com.br) possibilita a qualquer pessoa registrar sua história com a cidade, seja como morador ou visitante. "É necessário que as memórias remetam à cidade. Chegamos a receber ficções, mas o formato não está adequado à concepção do projeto", explica Clara Azevedo, coordenadora do site idealizado por Caio Luiz de Carvalho, presidente da SPTuris.

Os autores dos textos têm origens diversas, inclusive, há vários que residem em outras cidades, outros estados e também em outros países. O site, além de possibilitar o registro de memórias, também permite a interação e troca de experiências entre os participantes. Segundo a coordenadora, é um instrumento para valorizar a cidade. Já foram organizados dois encontros entre os participantes do projeto.

A exemplo do projeto da CBN, o texto não é publicado automaticamente. Ele passa por um filtro, que serve como seleção, e por revisão gramatical e ortográfica. "No site, as histórias são publicadas integralmente; mexemos o mínimo possível para manter o estilo do autor. Não colocamos textos com agressividade direcionada a alguma coisa ou pessoa, mas histórias que retratam a violência, por exemplo. São retratos da cidade. É importante a diversidade de tema", diz Clara.

Atualmente, há no site 2.357 histórias. Além de escrever a sua história, o internauta pode participar, comentando ou complementando relatos de outros participantes. "Ocorre um refinamento daquela lembrança. As pessoas juntas vão relembrando até chegar a uma memória comum", discorrer a coordenadora. O visitante também pode ler a história dos bairros da cidade, ver fotos, slides, letras de música e pinturas e, ainda, consultar a extensa bibliografia que existe sobre a metrópole.

Quando o site alcançou a marca de mil histórias publicadas foi lançado o livro "São Paulo Minha Cidade.com, pela Imprensa Oficial, que foi distribuído para todas as bibliotecas públicas da cidade". O conteúdo está dividido em 15 temas, mas há histórias que se encaixam em vários deles. O critério de escolha foi baseado na originalidade da informação que ela trazia e na própria qualidade da escrita.

Durante o processo de produção do livro, o perfil dos participantes foi desenhado. "Não dispomos do perfil exato, pois não foi feita uma pesquisa sobre isso, mas conseguimos identificar, por exemplo, a faixa etária deles por causa do período em que as memórias são narradas". A maior parte é dos anos 1940, 1950 até início da década de 1980, ou seja, a maioria tem em média 60 anos".

e-mail do autor: arlindoligeirinho@uol.com.br

Login

Você precisa estar logado para comentar esta história.

Antes de Escrever seu comentário, lembre-se:
A São Paulo Turismo não publica comentários ofensivos, obscenos, que vão contra a lei, que não tenham o remetente identificado ou que não tenham relação com o conteúdo comentado. Dê sua opinião com responsabilidade!
Publicado em 03/02/2009 Arlindo, muitíssimo obrigada por compartilhar conosco essa bela matéria. Um grande abraço, Vera Moratta. Enviado por Vera Moratta - vmoratta@terra.com.br
Publicado em 02/02/2009 Bom saber que estão divulgando o site.
Um abraço e obrigada pela informação.
Enviado por Doris Day - dorisdaybrasil@gmail.com
Publicado em 29/01/2009 Muito bom, e a Clarinha é mesmo uma simpatia. Nelson, agora soteropolitano, o livro infelizmente é difícil de conseguir, por não ser comercializado. Mas, dá um alô pra Clara, pra ver se ela arranja um... Enviado por Luiz Simões - saidenberg@ajato.com.br
Publicado em 29/01/2009 Além de Clara Azevedo, coordenadora do projeto há também a prestigiosa colaboração de Maria Cristina Masagão, que desenvolveu o site em 48 horas.
Um video que assisti mostram os personagens dando suas opiniões sobre o projeto, além do presidente,Caio Luiz de Carvalho, foi antes do lançamento do Livro.
Oportuna sua contribuição Arlindo. Parabéns.
Enviado por Clesio de Luca - clesiodeluca@yahoo.com.br
Publicado em 29/01/2009 Vitoria, vitoria.
As historias do nosso site começaram a fazer historia.
para nossa fama, para nossa gloria,
de ser a memoria de nossa São Paulo
esse torrão Paulista
quatrocentão e mais cinquenta e cinco de correção.
Ligeirinho,parabéns pelo registro
Enviado por Arthur Miranda - 27.miranda@gmail.com
Publicado em 28/01/2009 Ligeirinho, essa é a nossa Clara, toda cheia de claridade.
O único reparo que pósso fazer ao texto é de que no mpomento já frealizamos 6 encontros de autores.
Enviado por Miguel - misagaxa@terra.com.br
Publicado em 28/01/2009 Descobri este site por um feliz acaso. Agora, "tô" detonando minhas memórias e, ao mesmo tempo, me deliciando com as memórias dos outros "colegas". E que memórias! Em tempo: alguém aí pode me conseguir o primeiro livro de coletânias da "São Paulo Minha Cidade"? Aqui na Bahia, onde resido atualmente, não encontro muitas publicações do sul. Deve ser falha de mercado.
Agradeço a ajuda. Nelsom
Enviado por nelson de assis - nel.som55@yahoo.com.br
Publicado em 28/01/2009 Arlindo: Que boa notícia! A reportagem define bem o que eu penso: Nossas histórias viram nossa história!. Onde os comentários sempre acrescentam rememórias e lembranças aos nossos textos. E muita coisa escapa porque procuramos, como eu, no limite do impossível reduzir lembranças ao máximo de duas páginas e meia do Word. Difícil, pois a "memória vai longe..." Daí a importância dos comentários: acrescentar. Antes eu escrevia para mim mesmo, ou para contar a história de uma foto. Hoje coloco aqui, as lembranças de um modo de vida, um cotidiano há muito tempo perdido. Brincadeiras, costumes, falares, situações. Tudo isso fica como uma marca que , hoje pode parecer algo simples, mas a longo prazo servirá à pesquisa histórica da cultura e sociedade. E não importa se escrevemos bem ou mal. Importam as lembranças que ficarão registradas. Foi muito bom ler o seu "post". Abração, Natale. Enviado por Wilson Natale - wilsonnatal@uol.com.br
« Anterior 1 Próxima »