Leia as Histórias

Categoria - Outras histórias Carandiru e Vasp Autor(a): Vilton Giglio - Conheça esse autor
História publicada em 25/03/2009
Há nomes que ficam estigmatizados, até como marcas próprias. Não é o caso de Carandiru e Vasp, pois para o Brasil o primeiro virou sinônimo de cela ou inferno, o segundo de prazer aéreo, de "status", devido à época (viajar de avião era só para ricos, além do que só havia a Vasp).

Só de ouvir falar em Carandiru já ficávamos arrepiados na época, devia ser a filial do inferno, conforme comprovado anos mais tarde. Agora, da Vasp, sim, tenho boas lembranças, embora nunca tenha feito viagens nela.

Pois bem, tenho um amigo cujo pai era chefe militar do governo do Sr. Laudo Natel, a quem conheci quando garotão. Então, esse meu amigo (até hoje, e, além disso, é meu compadre) fora fazer um estágio, ou primeiro emprego, e era nada mais nada menos que no Carandiru. Almoçava, descansava nas celas, enfim, seu trabalho era dentro da cadeia. Ficou lá por um tempo, tem lá suas histórias dentro das celas, que belo emprego seu pai lhe arrumou.

Aliás, deixo aqui minhas homenagens ao (falecido há algum tempo) sr. Sargento Plínio Marasca, um excelente policial militar, a quem seu filho diz até hoje que, quando vê a farda da PM, tremo de medo, onde estiver sr. Plínio, nunca lhe esqueço.

Éramos dois garotões da época. Depois do Carandiru, resolvemos prestar concurso para ingressar na Vasp. Prestamos, fizemos vários testes, eram intermináveis dias de angústia e tensão. Tinha que ter altura, boa aparência, olhos azuis ou verdes, educado, falar bem, enfim, rapazes e moças de fino trato, como uma senhora nos disse uma vez quando fomos alugar um apto: ”Só aceito rapaz de fino trato”.

No dia marcado para o resultado final, quando vi no Estadão que o nome dele fora aprovado, fiquei muito feliz. Quanto a "mim", não fora aprovado, pois desgastei-me muito com "aquelas malditas provas", já não fazia mais questão de trabalhar na Vasp.

Meu amigo trabalhou na Vasp durante dezoito anos. De tanto andar no meio deles fiz grandes amizades com comissários, pilotos etc.

Carandiru e Vasp, não sei se explodiram ou implodiram, sei que milhares de pessoas tomaram muitos prejuízos, sem noção de avaliarmos. Ainda bem que no local onde era a filial do inferno, o Carandiru, há um parque. Os aviões da Vasp estão no museu e viraram sucatas, lá próximo da USP.

Ainda não sei de um caso onde há coincidência como o de meu amigo: duas falidas e em ambas trabalhou.

e-mail do autor: viltongiglio@hotmail.com
Login

Você precisa estar logado para comentar esta história.

Antes de Escrever seu comentário, lembre-se:
A São Paulo Turismo não publica comentários ofensivos, obscenos, que vão contra a lei, que não tenham o remetente identificado ou que não tenham relação com o conteúdo comentado. Dê sua opinião com responsabilidade!
Publicado em 15/08/2011 Boa Tarde
achei interessante a história e tambem tenho a minha tambem fui trabalhar la no carandiru por causa de meu pai, fiz parte da primeira turma de funcionarios depois do masacre o qual estava muito dificl ainda passei muitas histórias e levantei muitas coisas sobre o masacre e tambem do dia a dia .
durante o tempo em que trabalhei la consegui juntar um garnde acervo com mais de 1000 fotos muitas horas em video centenas de objetos muitos documentos maquetes alem de um documnetario ja exibido em mais de oito paises tambem uma carta enviada pelo coronel ubiratan contando sobre aquele dia 02/10/92.
e utilizo meu acervo em exposições em escolas faculdades e afins e minmhas histórias se alguem quizer uma cópia do documentario é só mandar um email que mandarei , ou se quizer saber mais é só me procurar por "mazotto carandiru"
ou qualquer exposição ou materia é so mandar um email para mim
rmazotto@hotmail.com
quanto suas histórias queria saber mais , vc tem fotos ??
um abraço
Mazotto
Enviado por Ronaldo Mazotto - rmazotto@hotmail.com
Publicado em 19/04/2011 Bom dia
gostei do interesse de vcs mas descordo com algumas coisas fui funcionario da casa de detenção do carandiru por muitos anos e durante o tempo em trabalhei la consegui juntar um grande acervo com mais de 1000 fotos muitas horas em video objetos armas artezanatos documentos e um documentario ja exibido em mais de oito paises se quizerem uma cópia é só mandar um email que te envio.
tenho tambem uma carta do coronel ubiratan contando como foi aquele 02/10/1992.
realizo exposições e,m escolas faculdadfes e afins .
e digo que cada um tem uma visão sobre uma situação pode ter certeza que o preso viu de uma maneira um funcionario viu totalmente diferente e um policial mais diferente ainda e ainda tem a visão da população e dos criticos e devemos ouvir cada um.
me coloco a disposição para qualquer eventual duvida.
rmazotto@hotmail.com
Mazotto
Enviado por Ronaldo Mazotto - rmazotto@hotmail.com
Publicado em 02/06/2010 pois uma historia dolorosa um fim tragico q nunca sera esquecido Enviado por rafaela alves - rafinhadelicia_17@hotmail.com
Publicado em 24/03/2010 No fim dos anos 60,início dos 70,a cia.Vasp estava atrazando direttttttto ,os seus vôos,aí alguém,que não sei quem,inventou uma nóva ¨Sigla ¨p/ela: VASP= Vôe Atrazado e Sem Pressa !...e não é que ¨pegou ¨ ............... Enviado por Sérgio Augusto Patané - saugustopatane@yahoo.com.br
Publicado em 17/12/2009 giglio na minha epoca os pilotos que mais se destacavam e alguns infelismente ja maorreram na epoca em acidentes foram Comandante Arildo era chefe dos pilotoe e um baita piloto comandante geraldo cmte ataliba cmte sarubi cmte pinto cmte prata etc. e tambem acompanhei a turma de aereomoça da turma da glorinhas que ficaram muito conhecidas a vasp realmente traz muita estoria e alegria em lembrar uma abraço amorim (cri-cri) Enviado por antonio amorim - hmorimga@hotmail.com
Publicado em 16/12/2009 eu tambem trabalhei na vasp em 1958 fui office boy da secretaria do presidente da vasp na epoca o brigadeiro oswaldo pamplona junior tenho uma serie de fatos que poderia contar tambem aqui pois sao fatos pitorescos por ex, ao inves de ficar trabalhando eu ia voar voos de experiencia e treinamentos voei com os melhores piolotos do brasil na vasp e real aereovias te eu tiver um pouco de coragem ainda irei contar nesta pagina mas fico orgulhoso quando vejo pessoas que estiveram onde estive Enviado por antonio amorim - hmorimga@hotmail.com
Publicado em 12/09/2009 Que saudades da Vasp, eu também trabalhei lá. È bem capaz que quem vendeu a Vasp, estava mesmo no Carandirú, como disse o Sr. Mario Lopomo. Enviado por alaíde santos - silvasantos1955@bol.com.br
Publicado em 17/06/2009 Em tempo,todos os anos comissarios,chefes de cabine,alguns pilotos da falecida VASP,reunem-se para a confraternização anual viraram grandes amigos,familias,sempre em locais diferentes,caso alguém se lembre deles é só falar comigo,são todos entrando na terceira ou quarta,melhor idade sei lá o que.
abs.
Enviado por vilton giglio - viltongiglio@hotmail.com
Publicado em 26/03/2009 Margarida. A Vasp se recupera do que? Pelo que sei ela já era. Passando em frente ao aeroporto, meu caminho normal, não vejo mais nem o hangar que era destinado a ela. Parece que o prédio ao lado do aeroporto que era dela, já esta pintado com as cores da, Gol. Ela foi vendida para que sabia quando muito administrar empresa de ônibus. Avião é outra coisa. Muito mais pesado. Enviado por Mario Lopomo - mlopomo@uol.com.br
Publicado em 25/03/2009 O carandiru ja foi e a Vasp deixou saudades. Enviado por Etel - ebussbuss@gmail.com
« Anterior 1 2 Próxima »