Leia as Histórias

Categoria - São Paulo da cultura, gastronomia, lazer e oportunidades Nos tempos da Grapette Autor(a): Luiz Simões Saidenberg - Conheça esse autor
História publicada em 02/05/2006

Os refrigerantes de nossa infância! Coisa hoje de se comprar em qualquer máquina automática, eram então raros e preciosos. O néctar dos deuses, para qualquer criança.
Creio que minha iniciação no tema foi com Guaraná. Da Antarctica. Embora o gôsto fôsse muito próximo, ou mesmo igual, ao de hoje, o Guaraná alardeava um atributo nobre: Guaraná Champanhe.

Lembro-me em Campinas, aguardando com meus pais e irmão o ônibus para São Paulo.
Para lanche de espera? Guaraná Champanhe e o que hoje chamamos "mixto frio": pão de fôrma, sem casca, recheado de presunto, queijo prato e um toque de manteiga. Hmmmm!
E as versões das garrafas? O Caçula,o Paulistinha...

Aqui na capital,fui apresentado a um refrigerante que, ainda que eu ainda não soubesse, já era o mais popular do mundo. A internacional Coca Cola. Isto deu-se na Leiteiria Pereira, na R.São Bento, creio que logo após a segunda guerra mundial. Os americanos já estavam com tudo, mas a princípio detestei o seu refrigerante.

E não fui o único. Meu amigo Sylvio, a "Velha Serpente", comparou seu gôsto, então, com o Sabão Aristolino! E o jingle;-Coca Cola,Coca Cola,oi,me faz um bem...
É a fôrça da grana que forma opiniões,e depois a gente se acostuma,ou foi o sabor da Coca é que melhorou. Hoje bebo-a bem, com seu sabor sóbrio contrastando com o esfuziante Guaraná. Mas sempre na versão Light, dado ao avançado da hora.

Um dia,subindo a R.Albuquerque Lins,ou seja, da casa de minha tia Zilda em direção à Pça.Marechal, vi numa vitrine de bar um cartaz com uma marca estranha, impronunciável para uma simples criança: SevenUp. Como se lia aquilo? Seja como fôr, apesar do nome, a Seven Up não me impressionou.
Outras marcas, que não me marcaram muito...Crush,Soda Limonada,Tônica,Fanta. Muitos anos depois iria,com família,tomar Fanta aos litros, na Italia,enfrentando um terrível Ferragosto!

E a Tubaína,ou Taubaína como também se dizia,o Guaraná dos pobres? O seu gôsto era duvidoso, não se definia se era Guaraná, Soda,ou o quê. Hoje ganhou mais status,mas para mim continua estranha. Uma de suas maiores produtoras,a Schincariol, de Itu, hoje produz também um Guaraná,e muito bom!

E a Grapette, do título? Estava esquecendo dela. Seu slogan era:-quem toma Grapette, repete.
Lembro-me de uma vez.Estávamos,1950,no Rio de Janeiro,na Ponte de Tábuas.
Em outros tempos devia ter existido a tal ponte ali,mas o que víamos eram os paralepípedos da Rua Jardim Botânico,esquina com Pacheco Leão.Perto do que mais tarde seria a Tv Globo.

Ali,num barzinho,com meus pais e os tios cariocas,experimentamos a rara Grapette,com gôsto de suco de uva.E não repetimos a experiência,mesmo porquê nunca mais a encontrei,aqui em São Paulo. Com ela,ou sem,brindemos.Vivam os refrigerantes da nossa infância!
 

Login

Você precisa estar logado para comentar esta história.

Antes de Escrever seu comentário, lembre-se:
A São Paulo Turismo não publica comentários ofensivos, obscenos, que vão contra a lei, que não tenham o remetente identificado ou que não tenham relação com o conteúdo comentado. Dê sua opinião com responsabilidade!
Publicado em 27/04/2013 aqui em belém tem um guaraná saborozíssimo o guaraná garoto !!! é uma delicia o lanche clássico guraná garoto com p~çao doce recheado com castanha do pará meu deus !!!! Enviado por jorge moraes - jcosta@ufpa.br
Publicado em 14/10/2012 MINHAS LEMBRANÇAS VEM DO GUARANÁ CHAMPANHE ANTARCTICA E A FAMOSA SÓDA LIMONADA ANTARCTICA. OS MEUS AVÓS ITALIANOS CHAMAVAM A SÓDA DE GASOSA QUE OS MESMOS MISTURAVAM COM UM BELO VINHO SECO. ESTE AMBIENTE SE DAVA SÓ NOS FINAIS DE SEMANA, PORQUE DURANTE A SEMANA ÉRA SÓ ÁGUA. COMO ÉRA GOSTOSO ESPERAR POR AQUELES FINAIS DE SEMANA COM TODOS OS FAMÍLIARES REUNIDOS PARA TOMAR AQUELE GUARANÁ CHAMPANHE ANTARCTICA COM UMA BÉLA PASTA AO SUCO FEITA CASEIRA PELA MINHA AVÓ. LEMBRANÇAS QUE JAMÁIS ESQUECEREI. Enviado por HELIO BATTISTONI FILHO - helio@specialtb.com.br;
Publicado em 06/01/2012 Parabéns pelo texto, encontrado na internet, durante busca, ainda sem frutos, de referências sobre um refrigerante dos anos sessenta, de sabor e vida breves (de 66 a 67, no máximo): SISSI JOVEM GUARDA. Era esse o nome, cantado na TV: "Sissi Jovem Guarda chegou!"
Lembro ainda que se encontrava, com certa regularidade, além da Grapette, a Cerejinha, de garrafa verde e bastante bojo. Tudo de bom! - falo dela, do texto e desejo ao autor.
Enviado por Luís Henrique Nery - costanery@hotmail.com
Publicado em 29/09/2011 Luiz, por falar em refrigerante, me lembrei de uma passagem que jamais esqueci - eu era bem criança, acho que 5 ou 6 anos, e estávamos eu minha mãe e minha saudosa tia "bebé", ali acho que prox à praça marechal deodoro, e numa padaria comi um pedaço de pizza de muçarela (dizem que o certo e assim)com "Cerejinha" - o sabor era mais forte que o guaraná -
Uma das lembranças mais gostosas da minha vida.
Enviado por Aguinaldo Venancio - aguinaldovenancio@ig.com.br
Publicado em 22/12/2010 Olá pessoal, aqui no Rio de Janeiro voltaram a comercializar o Grapette sabor original de Framboesa, idéntico aos de minha infância, e tem também a linha Diet, uma delicia de viagem no tempo......... Enviado por Renato Braga - renatoniteroi@hotmail.com
Publicado em 29/08/2010 Após uma enchente encontrei uma garrafa de refrigerante Si-si intacta... adorei ter encontrado algo tão antigo!!! Enviado por Rosiane Maria Vila Verde - rosemariavv@hotmail.com
Publicado em 13/08/2010 Interessante está página "de Mil Novecentos e Guaraná com rolha".
Lembro do Si-Si Jovem Guarda, onde o Erasmo Carlos fazia um dos seus comerciais. Lembro que durou pouco, talvez por isso, não existem muitos registros. Eu mesmo, nunca provei esse refrigerante!
Enviado por Paulo - prpinto@gmail.com
Publicado em 21/04/2009 O linc45acp@yahoo.com.br lembrou da Si-Si
Jovem Guarda... Meu pai sempre falava nesse refrigerante, mas toda vez que eu cito ninguem conhece. Alguem tem alguma imagem antiga dele?
Enviado por Paulo - psmuller@gmail.com
Publicado em 11/04/2009 A Grapette, originária do Rio, só deu as caras aqui por SP muito depois.
Nos primórdios havia o tal guaraná Chapagne, a Soda Champagne, a Cerejinha (para mim, um dos melhores!) e a eterna esquecida: Si-Si Jovem Guarda (substituída pela Ginger Ale inicial - a posterior, como a americana, não era voltada a crianças-, mas mantendo a garrafa). Pronto. Agora completo!
Enviado por Lincoln - linc45acp@yahoo.com.br
Publicado em 02/03/2009 Voce só esqueceu de uma bebida que na época, também, tinha uma excelente saída. O MINEIRINHO. Enviado por André Oliveira - amdrelsoliveira@ibest.com.br