Leia as Histórias

Categoria - Paisagens e lugares O grande abacateiro da passarela do Incor Autor(a): Vilton Giglio - Conheça esse autor
História publicada em 30/06/2009

Li uma história sobre a goiabeira da passarela em Sampa, relato aqui sobre como vi um lindo abacateiro no final da passarela, da linda sem o trânsito Avenida Rebouças. Aliás, quem foi Rebouças?

Certa ocasião estava parado dentro do carro, aguardando minha esposa e sua genitora que fora clinicar-se no INCOR, só observando o que acontece em volta do querido INCOR, principalmente as plantas, árvores, jardim, lixo, desrespeito dos carros, enfim. De repente vejo um pé de abacate no final da passarela, enorme, e ainda por cima "carregado", não sei se o termo é esse, "que coisa" linda ele todo imponente naquela poluição, barulho, com cada abacate enorme de ficar maravilhado, assim como as mangas em Belém do Pará.

Acredito que poucas pessoas tenham visto essa raridade num local daquele ali, só parando e vendo para acreditar, com todo cimento sobre suas raízes.

Há também nos jardins do Hospital das Clínicas muitos pés de café, outra raridade em Sampa, pois acredito serem de muitos anos naqueles locais.

Parabéns aos que cuidam daquele jardim.

e-mail do autor: viltongiglio@hotmail.com

Login

Você precisa estar logado para comentar esta história.

Antes de Escrever seu comentário, lembre-se:
A São Paulo Turismo não publica comentários ofensivos, obscenos, que vão contra a lei, que não tenham o remetente identificado ou que não tenham relação com o conteúdo comentado. Dê sua opinião com responsabilidade!
Publicado em 02/07/2009 O cimento parece que nao eh pareo pra diversas arvores frutiferas que ousam crescer em Sao Paulo. Desafiando e embelezando o olhar de quem tambem ousa observar melhor esta nossa cidade. Enviado por Etel - ebussbuss@gmail.com
Publicado em 01/07/2009 Giglio, o único abacateiro de que me abasteço é a gôndola do "Extra". Esse da Rebouças, conheço mas, inatingível. O de Luca já deu a "ficha" do Rebouças, baiano dos bons. Tenho um compadre, Amado Dias Rebouças que tem parentesco, distante com o advogado baiano. Texto facinante, Vilton. Parabéns.
laruccia
Enviado por Modesto Laruccia - modesto.laruccia@terra.com.br
Publicado em 01/07/2009 Oi,vc é Giglio por parte de quem?. Enviado por APARECIDO GIGLIO - cidogiglio@ig.com.br
Publicado em 01/07/2009 Sr.Giglio,seu relato é muito importante assim como foi aquele da goiabeira-Moratta;podemos chamar abacateiro-Giglio? Uma estrada inesque- cível que sai de S.J. do Rio Preto e vai para Bady Bassitt e segue para o Salto do Avanhandava, é coberta por enormes mangueiras durante dezenas de quilômetros. Em época de safra,existem mais carros parados com o pessoal se fartando das frutas do que trafegando pela estrada. Nosso país é muito grande e essas idéias deveriam se propagar para os estados.Bernardi Enviado por Ernesto Bernardi - ernestob1144@gmail.com
Publicado em 30/06/2009 A natureza sempre acaba vencendo, como acontecerá talvez quando não houver mais humanos sobre a Terra... Enviado por Luiz Simões - saidenberg@ajato.com.br
Publicado em 30/06/2009 O chato é que os abacates acabam se esborrachando no chão sem que alguém os consuma. Aqui na Vila Nova Conceição, tem um abacateiro enorme em um condomínio de luxo e isso acontece sempre. Os abacates acabam todos caindo na calçada. Enviado por Tony Silva - silva.luiz2006@ig.com.br
Publicado em 30/06/2009 Vilton, deixa comigo que, na minha proxima viagem a S.P., farei essa visita. Lindas observações! Um abraço da Vera Moratta. Enviado por Vera Moratta - vmoratta@terra.com,br
Publicado em 30/06/2009 Vilton por incrível que pareça as arvores frutíferas alimentam-se da poluição e suas frutas não apresentam contaminação. Que grande capacidade de filtrar as impurezas de nossa cidade.
Um belo abacate com açúcar e limão cravo para ser comido de colher.

Abraços
Falcon
Enviado por Marcos Falcon - marcosfalcon@uol.com.br
Publicado em 29/06/2009 Sr.Vitor Giglio.No Rio de Janeiro Rebouças é o túnel onde às vezes os bandidos fecham e assaltam todos os motoristas.Em São Paulo a avenida onde falece um Moto Boy por dia vitima do transito.O abacateiro vou tentar reparar, na próxima apanha de remédios no Incor, se não tiver que ficar na fila por mais de 03 horas.Abs.Rubens Enviado por Rubens Ramon Romero - rrubensrr@bol.com.br
Publicado em 29/06/2009 André Pinto Rebouças (Cachoeira, 13 de janeiro de 1838 — Funchal, 9 de maio de 1898) foi um engenheiro e abolicionista brasileiro.
Advogado, deputado e conselheiro de D. Pedro II (1840-1889), seu pai era filho de uma escrava alforriada e de um alfaiate português. Seu irmão Antônio Rebouças também era engenheiro.
André Rebouças ganhou fama no Rio de Janeiro, então Capital do Império, ao solucionar o problema de abastecimento de água, trazendo-a de mananciais fora da cidade.
Enviado por Clesio de Luca - clesiodeluca@yahoo.com.br
« Anterior 1 2 Próxima »