Leia as Histórias

Categoria - Personagens Tudo bem, tudo bem, bem, bem Autor(a): Luiz Gonzaga Simões Garcia - Conheça esse autor
História publicada em 09/09/2009
Quando era garoto, fim dos anos 50 e início dos anos 60, eu me lembro que quase ninguém tinha aparelho de televisão em casa. Aos mais privilegiados, que moravam próximo a um bar ou um vizinho que tinha uma, ver tevê era um acontecimento. Lembro-me de assistir pela janela de um vizinho os desenhos da seção zás-trás, os filmes do Roy Roger, Rin Tim Tim e outros.

Mas a festa mesmo era aos domingos a tarde. Era a maior correria, maior empurra-empurra para pegar um bom lugar na janela do Alan, o dono da casa. Ninguém queria perder o "Circo do Arrelia”.

— Como vai, como vai, como vai; muito bem, muito bem, bem, bem.

E o rosto da garotada mudava, todo mundo ria, todo mundo mostrava os dentes ou os cacos dos dentes. Arrelia e Pimentinha marcaram toda uma geração de sonhadores. E até posso dizer que fomos uma geração de privilegiados mesmo, porque pouco ou nada tínhamos de material, mas tínhamos na imaginação o poder de um dia ser o Tarzan, de outro dia ser o Capitão Marvel, de um dia ser Pelé, e de outro dia ser Garrincha. Foi uma infância difícil, mas convenhamos, foi muito boa.

e-mail do autor: gonzagagarcia@ig.com.br E-mail: gonzagagarcia@ig.com.br
Login

Você precisa estar logado para comentar esta história.

Antes de Escrever seu comentário, lembre-se:
A São Paulo Turismo não publica comentários ofensivos, obscenos, que vão contra a lei, que não tenham o remetente identificado ou que não tenham relação com o conteúdo comentado. Dê sua opinião com responsabilidade!
Publicado em 15/09/2009 SR. GONZAGA, EU TAMBEM ERA GAROTO NO FIM DOS 50 E INICIO DOS 60, " SOU DE 51 ' E LEMBRO MUITO BEM DO CICO DO ARRELIA, PIMENTINHA E DO HENRIQUE, DO ROY ROGERS,DO SEU CAVALO TRIGGER, DO SEU CÃO BULLET,DO RIN TIM TIM, DO CABO RUSTY,MUITO BOA SUA LEMBRANÇA, TEMPOS MARAVILHOSOS, E GRAÇAS AS NOSSAS LEMBRANÇAS CADA VEZ MAIS TORNAN-SE "INESQUECIVEIS' ESSA É A VERDADEIRA MISSÃO DESTE SITE, TORNAR NOSSO DIA A DIA MAIS FELIZ.
PARABENS E ABRIGADO

FORTUNATO
Enviado por FORTUNATO MONTONE - fortunapule@hotmail.com
Publicado em 13/09/2009 Eu me lembro que a primeira televisão que o Pai comprou era uma telefunkem com o móvel todo de madeira e pesava quase uns 50 kilos.Um abração de seu irmão Leandro Enviado por Leandro - leburu@bol.com.br
Publicado em 12/09/2009 Muito bom, Simões.Além de relembrar os ídolos da nossa infãncia e adolescência, seu depoimento é muito importante sobre os primórdios da Televisão, quando os televisores ainda eram poucos e "um artigo de luxo". Eu fui também, durante um bom tempo, um "televizinho" (Lembra dessa expressão? (risos)) Abração - Natale. Enviado por Wlson Natale - wilsonnatal@hotmail.com
Publicado em 12/09/2009 Boa recordação, ir à casa da vizinha prá ver televisão. Eu me lembro da novela, com Regina Duarte e Francisco Cuoco. O enredo eu não sei, mais o patrocinador dizia: Gessy Lever apresenta, Legião dos Esquecidos. Enviado por alaíde santos - silvasantos1955@bol.com.br
Publicado em 10/09/2009 É verdade, no início da televisão poucos tinham o aparelho. Quando a TV foi inaugurada em outubro de 1950, eu já tinha 11 anos, e a primeira imagem que vi, foi na casa de uma mulher de família alemã que morava num casarão na rua do porto (Leopoldo Couto Magalhães Junior) esquina da rua pequena. (Prof. Atilio Inocenti). A imagem que vi pela primeira vez era do Mazzaropi fazendo um carrinho com cabo de vassoura e uma tampa de lata de cera. Foi o Maximo. Enviado por Mário Lopomo - mlopomo@uol.com.br
Publicado em 10/09/2009 Simões Garcia, bons tempos aqueles em que nossa imaginação alçava vôo e os sonhos apareciam.Sonhos simples, sem malícia, ingênuos porém saudáveis.Ah! o Arrelia.Fazia de nossas vidas uma eterna alegria contagiante e benéfica.Era o amor jogado de graça aos domingos.
E nossos heróis? Lutavam pelo bem, pela verdade.Nossa aspiração latente.Salve Tom Mix, Roy Roger, Tarzan.
Parabéns.Sua história nos leva a época maravilhosa para viver.
Enviado por Fábio Belviso - fabio.belviso@ig.com.br
Publicado em 10/09/2009 Simões Garcia, bons tempos aqueles em que nossa imaginação alçava vôo e os sonhos apareciam.Sonhos simples, sem malícia, ingênuos porém saudáveis.Ah! o Arrelia.Fazia de nossas vidas uma eterna alegria contagiante e benéfica.Era o amor jogado de graça aos domingos.
E nossos heróis? Lutavam pelo bem, pela verdade.Nossa aspiração latente.Salve Tom Mix, Roy Roger, Tarzan.
Parabéns.Sua história nos leva a época maravilhosa para viver.
Enviado por Fábio Belviso - fabio.belviso@ig.com.br
Publicado em 09/09/2009 Gonzaga, tudo que é difícil, é bem mais gostoso... e o que é fácil, é por demais, tedioso.
Simpática lembrança, parabéns.
Laruccia
Enviado por Modesto Laruccia - modesto.laruccia@terra.com.br
Publicado em 09/09/2009 Sr.Garcia, naquela infância sem recursos e tecnologia e imaginação ocupava o centro de tudo e eu também queria ser herói, como o Vigilante Rodoviário com o cão Lobo, voar como Nacional Kid, ser brilhante como Mandrake e ter visão de raios-X como o Superman. Abraço do Bernardi. Enviado por Ernesto Bernardi - ernestob1144@gmail.com
Publicado em 09/09/2009 Prezado GaRCIA, TAMBÉM FUI UM TELE-VIZINHO E ADORAVA ESSES MESMOS PROGRAMAS MAIS O CIRCO BOM BRIL - NA TV TUPI COM TORRESMO E FUZARCA. ANOS MAIS TARDE JÁ ADULTO TIVE O PRAZER DE TRABALHAR E CONTRACENAR COM O PIMENTINHA NA TV. RECORD E COM O TORRESMO NA TV. BANDEIRANTES, PARABENS PELA NARRATIVA. Enviado por Arthur Miranda - 27.miranda@gmail.com
« Anterior 1 2 Próxima »