Leia as Histórias

Categoria - Paisagens e lugares João Mazzulo, um senhor exemplo do Bráz Autor(a): Fortunato Montone - Conheça esse autor
História publicada em 23/10/2009

Dizem que quando morre alguém que nos serviu de referência, ou que de alguma maneira ou de outra nos influenciou, morremos também um pouco, ou um pedacinho de nós vai junto, assim como quando perdemos um amigo, ou um ente querido, o sentimento é igual. Isso já não acontece com nossos pais, que nesse caso, além de nos fazerem falta, nos consola apenas o fato de sermos herdeiros genéticos e nesse caso um pedacinho deles fica conosco.

O que quero dizer ou melhor, me manifestar por meio deste texto, [e que em 2 de julho de 2009, faleceu o sr. João Mazzulo, conhecida figura do “meu velho e querido Braz”, homem absolutamente probo, impecavelmente honesto, guardião da moral, e inegavelmente um grande formador de opinião.

Explico melhor: era o sr. João Mazzulo o açougueiro da rua Campos Sales, que durante boa parte da década de 50 e durante toda a década seguinte e parte dos anos 70, tinha o famoso açougue na Campos Sales e depois mudou-se para a rua Carneiro Leão, ficando lá até meados dos anos 90, ou seja: quase meio século nos emprestando como já me referi acima, as suas qualidades. Homem inteligente, solícito, educado, e principalmente um “homem bom” sempre que necessário. Era contemporâneo de todas as idades; falava e entendia o idioma dos jovens e dos idosos.

Tive a grata satisfação de conviver grande parte deste tempo com o srs. João Mazzulo, que foi ainda grande amigo de meu pai e freqüentava a famosa esquina da Campos Sales com a Caetano Pinto, de onde seu comércio era vizinho.

Foi testemunha ocular do cotidiano do Braz durante bom e longo período e, por força do seu trabalho, conviveu com todo o tipo de morador, e sempre foi um homem muito solidário, ajudando e colaborando com aqueles menos favorecidos do bairro, sendo por isso um exemplo de cidadão.

Presto aqui minha homenagem à família Mazzulo, e tenho certeza de que pessoas como o sr. João sempre serão lembradas pelos seus atos, que tornam-se exemplo para todos e principalmente para aqueles que tiveram o prazer deste convívio no “meu velho e querido Braz”.

E-mail do autor: fortunapule@hotmail.com

Login

Você precisa estar logado para comentar esta história.

Antes de Escrever seu comentário, lembre-se:
A São Paulo Turismo não publica comentários ofensivos, obscenos, que vão contra a lei, que não tenham o remetente identificado ou que não tenham relação com o conteúdo comentado. Dê sua opinião com responsabilidade!
Publicado em 15/03/2010 Que alegria ver alguem escrever assim sobre o Ninon, melhora amigo de meu pai, Walter Canhoni, estudaram juntos desde o primário. no Romão Puigari, foram sempre amigos, até a morte de meu pai assassinado vítima de um assalto em 88 em sua farmácia da Consolação, quando então vi o que era um homem chorar. Amigos de verdade. Valeu Ninon. Enviado por Regina Canhoni - suffiregina@yahoo.com.br
Publicado em 10/03/2010 Adorei sua homenagem ao meu pai, e com certeza ele era maravilhoso sou suspeita né kkkk.
Agradeço de coração aqueles amigos que compareceram ao velório.

Grata
Ana Lucia Mazullo
Enviado por Ana Lucia Mazullo - namazullo@hotmail.com
Publicado em 25/10/2009 Fortuna é muito bom vê-lo escrevendo textos carregados de informações e emoções que estariam se perdendo caso pessoas como vc não estivessem registrando. É muito bom tambem podermos todos homenagear essa figura da nossa infancia e juventude que era respeitada e querida por toda a comunidade e que vc fazia questão de exaltar em vida, atraves de longas conversas e muitas recordações. Continue.....sei que existem ainda infinitas passagens e recordações que vc poderá nos brindar...Baccione Enviado por salvador montone neto - smn.crei@uol.com.br
Publicado em 24/10/2009 Nós da familia Mazullo sensibilizados, gostaríamos de agradecer as palavras colocadas pelo Fortunato. Estes são os princípios que nos norteiam e fazem ter o carinho, respeito e amizade advindas e propagadas por gerações.
Fortunato, você conviveu com o Sr. João Mazullo e portanto sabe do carinho, admiração e apreço que ele tinha por todos voces, mas principalmente pelo seu pai, Sr. Donato.
À familia Montone nossos mais sinceros agradecimentos e votos de apreço e amizade.
Enviado por José Mazullo - mazullo@hotmail.com
Publicado em 24/10/2009 Fortunato, parabéns pela homenagem, este homem realmente merece. Um abraço. Enviado por margarida p peramezza - peramezza@ajato.com.br
Publicado em 23/10/2009 Sr. Montone, eu era bem criança e minha mãe me mandava ir no açougue do "seu João" e escrevia num papel a carne que queria, As vezes, dna Dolores Romira, esposa dele, que era espanhola, atendia a gente também. Hoje moro em Porto Alegre e tenho muitas saudades da minha infancia no Braz. Enviado por Pussy Fag de Oliveira - pusf@uol.com.br
Publicado em 23/10/2009 MONTONE,mais uma vez falamos do nosso querido BRAZ,as vezes de alegria e as vezes tristes,como esta notícia,do falecimento do GRANDE JOÃO MAZZULLO,saudade sim tristeza não,amizade eterna com a família,e amigo e fornecedor ,muitas vezes para a nossa CANTINA ADEGA DO BRAZ.DEIXO aqui meus sinceros sentimentos a família MAZZULLO,sua esposa e filho. Enviado por domingos ricardo chiappetta - d.chiappetta@ig.com.br
Publicado em 23/10/2009 Fortunato: Linda e merecida homenagem a esse amigo/parente. Isso levou-me aos amigos profissionais de todas as idades: O "meu" vidraceiro, o meu" encanador, o "meu" calheiro... e tantos outros amigos a quem confiávamos a chave de nossa casa e saíamos. Como fazem falta esses amigos/profissionais/parentes em nossas vidas!... Abração, Natale Enviado por Wilson Natale - wilsonnatal@hotmail.com
Publicado em 22/10/2009 PESSOAS COM O MAZZULO, QUE NORTEARAM SUAS VIDAS COMO EXEMPLOS NA COMUNIDADE, SÃO SEMPRE MERECE- DORES DESTAS MANIFESTAÇÕES, QUE SÓ OUTROS MERECE- DORES DA MESMA HOMENAGEM, SE LEMBRAM DELES.
PARABÉNS, FORTUNATO.
modesto
Enviado por Modesto Laruccia - modesto.laruccia@hotmail.com
Publicado em 22/10/2009 Fortunato, bela homenagem. Realmente sempre que alguém querido se vai, vai um pouco de nós também.Parabéns. Enviado por asciudeme joubert - asciudeme@ig.com.br
« Anterior 1 2 Próxima »