Leia as Histórias

Categoria - Nossos bairros, nossas vidas Matinês no Brás Autor(a): Fortunato Montone - Conheça esse autor
História publicada em 04/03/2010

Se não me engano o meu velho e querido Brás, durante as décadas de 50,60 e 70, era verdadeiramente, em termos de bairro, a verdadeira "Broadway" de São Paulo, vejamos, se não me falha a memória. O Cine Ideal, Cine Piratininga, Cine Glória, Cine Oberdan, Cine Brás Politeama, Cine Bruni Brás, Cine Universo, Cine Rox, sem contar, Cine Roma e Santo Antonio que eram próximos. Eram todos frequentados na sua grande maioria pela brava gente do Brás.

Guardo em minhas lembranças, filmes inesquecíveis, que eram protagonizados pelos mais famosos artistas como o Burt Lancaster, Tony Curtis, Marlon Brando, Gregory Peck, James Dean, Elvis Plesley, Frankie Avallon, Sal Mineo, Frank Sinatra, Dean Martin, Sidney Portier, Cezar Romero, Cantinflas, David Niven, Marcelo Mastroiani, Ugo Togniazzi, Vitório Gassman, Nino Manfredi, Giuliano Gema, Vitório de Cica, Charlton Heston, Richard Burton.

E as maravilhosas, Gina Lolobrigida, Sofia Loren, Marilyn Monroe, Liz Taylor, Ursula Andrews, Anete Funicello, Virna Lisi, Jennifer Jones, Julie Christe, Rita Moreno, Ana Magnani, Doris Day, Jane Mansfild, Angie Dickson, Ida Lupino entre tantas, que além de não lembrar, não caberiam aqui. Sem contar as séries, que passavam nas matines de domingo, as notícias e imagens de jogadas sensacionais, e os gols no canal 100.

Produzidos por Carlos Niemayer e dirigido por Jean Manson, cenas fantásticas (naquela época), sempre nos intervalos das sessões vespertinas. Sessões estas que sempre abrigavam dois filmes, o primeiro quase sempre era uma produção "b", de guerra ou bang-bang, e o segundo sim, era o principal. Eu por exemplo, adorava os romances. E na minha época, os cinemas que mais passavam romances, eram o Bruni Brás e o Cine Roma.

Este último o Cine Roma, típico cinema exibidor de filmes "românticos" do tipo "Rock Hudson e Doris Day", "Frankie Avallon e Anette Funicello" "Troy Donahue e angie Dickinson" e etc... Quem não se lembra de "Confidências a meia noite", com Rock e Doris, "Folias na praia", com Frankie e Anette, "Candelabro italiano", com Troy e Angie. Filmes quase sempre com uma pequena pitada de erotismo, quase imperceptível, e sempre com um final feliz, com o famoso clichê em que o casal central se beija, e a tela vai se fechando.

Dando-nos um aperitivo ou um prenúncio do que poderia, após a exibição acontecer. Bem vou tentar em "linguagem do Brás"... Um sabor de antepasto, tipo berinjela em caponata, para após, ser servido o prato principal. Aquela macarronada com molho preparado um dia antes, só com tomates, um belo pedaço de carne e umas folhas de loro, que ficou pacientemente fervendo em fogo baixo, durante umas oito horas, bem apurado, e servido junto com uma bela massa al'dente, generosamente, em um magnífico prato fundo e com um saboroso queijo parmesão depositado manualmente no prato.

Tudo regado a um bom Chianti, será que me entenderam? Pronto estava criado o clima para a noite de domingo, cheia de emoção, amor e sedução, que junto com o ar, os sons e os aromas do meu velho e querido Brás, fundiam-se criando uma atmosfera plena de vigor, luz, vida e paixão. Pergunto-me? Que mais posso falar? Que saudades...


E-mail do autor: fortunapule@hotmail.com

Login

Você precisa estar logado para comentar esta história.

Antes de Escrever seu comentário, lembre-se:
A São Paulo Turismo não publica comentários ofensivos, obscenos, que vão contra a lei, que não tenham o remetente identificado ou que não tenham relação com o conteúdo comentado. Dê sua opinião com responsabilidade!
Publicado em 18/03/2010 SR.FORTUNADO, LENDO ESTA LINDA HISTORIA DE NOSSO BRAZ,PARECE QUE ESTOU VIVENDO UM DOMINGO DOS MUITOS POR QUE PASSEI. RECORDAR É VIVER. ABRAÇOS. Enviado por jose guirado - jotage1929@gmail.com
Publicado em 16/03/2010 Fortunato, não conheci o Brás "centro", locais de cinemas etc...lamento mesmo.
Qto ao molho da macarronada, ou sabor de antepasto, explique melhor essas receitas, um dia antes, por oito horas do cozimento? Quero aprender, se for possível.
SP da gastronomia, aromas, emoção...fantástico amigo.
Enviado por Clesio de Luca - clesiodeluca@yahoo.com.br
Publicado em 10/03/2010 Quanta saudade Fornunato....cinema e macarronada, quer coisa melhor!! Também deu saudades, um abraço Enviado por margarida pedroso peramezza - peramezza@ajato.com.br
Publicado em 08/03/2010 Você, como o bom filho, retornou! Havia um lugar guardado e vazio a sua espera. Da próxima vez, avise-nos que irá se ausentar.
E o cine Itapura, esqueceu-se dele?
Parabéns pela crônica, calou fundo e trouxe a tona quase tudo que vivi!
Enviado por Lia Beatriz Ferrero Salles Silva - lia.ferrero@hotmail.com
Publicado em 04/03/2010 "ELE VOLTOU, VOLTOU PRA FICAR,NOVAMENTE, SAIU DAQUI TÃO CONTENTE..." Fortunato, senti sua auxência nos textos e comentários... si pó sapere, che sucesso?"
Seu primoroso texto me embriagou, tudo que foi mencionado mecheu com as "minhas pequenas celulas cinzenta", como dizia Hercolet Poirrot, da Agata Christie. Quanta saudade e como diz o Chiappeta, vc. esqueceu do Olímpia. Só que ele errou na localização. O Olímpia ficava encostado do 1060, famoso restaurante da época. Senti sua falta no meu...
Enviado por Modesto Laruccia - modesto.laruccia@hotmail.com
Publicado em 04/03/2010 Carissimo fratello, vc é um magico que consegue num texto singelo, carregado de emoção e com riquesa de detalhes, nos levar para tempos que, embora distantes, ainda estão muito presentes nas nossas memorias. Tenho certeza que muitos dos nossos contemporaneos tambem foram tele-transportados nessa rapida viagem para a epoca da nossa juventude, onde a vida se movia mais lentamente mas com muita intensidade e alegria.
Continue nos presenteando com essas lembranças.
Baccione...
Enviado por salvador montone neto - smn.crei@uol.com.br
Publicado em 04/03/2010 Fortunato, quando os meus tios se encontram, adoram falar desses cinemas e dessas memórias tão especiais, como a que você relatou. Meus parabéns! Eu conheci o Brás apenas nos anos 80, mas sei da sua magia e um pouco da sua história, Um grande abraço. Enviado por Vera Moratta - vmoratta@terra.com.br
Publicado em 04/03/2010 Fortunato, quando os meus tios se encontram, adoram falar desses cinemas e dessas memórias tão especiais, como a que você relatou. Meus parabéns! Eu conheci o Brás apenas nos anos 80, mas sei da sua magia e um pouco da sua história, Um grande abraço. Enviado por Vera Moratta - vmoratta@terra.com.br
Publicado em 03/03/2010 FORTUNATO ,CARO AMICCI,recordacoes do querido BRAZ,trouxe novamente as saudades daqueles saborosos pratos e molhos que ainda hoje preparo com minha familia,pois segredos do preparo sao segredos,as beringelas ,os aromas,e os climas com o VECCHIO CHIANTI RUFFINO,OU BOLLA,mas os cinemas lhe recordo outro ,do nosso tempo, oCINE OLIMPIA,na Rangel Pestana,quase esq. da Rua PROFESSOR BATISTA DE ANDRADE,com os camarotes nas laterais, e as cortinas de propagandas,que era diversão na procura por palavras. Enviado por domingos ricardo chiappetta - d.chiappetta@ig.com.br
Publicado em 03/03/2010 Caro Montone, o último filme que assisti no cine Roma, na radial, foi Can Can, com Frank Sinatra, Louis Jordan e Maurice Chevalier, saudade dos musicais de então...Avatar...haarg....
abraço, Beira
Enviado por Jose Camargo Beira - josebeira@hotmail.com
« Anterior 1 2 Próxima »