Leia as Histórias

Categoria - Nossos bairros, nossas vidas Curuçá velho Autor(a): Luizinho Trocate - Conheça esse autor
História publicada em 24/06/2010
É uma parte de São Miguel Paulista. Não conheço bem a região, ainda me perco em suas ruas, mas de vez em quando vou lá.

Minha menina, da Espanha me ligava e dizia que não era um lugar bonito. Eu não conhecia, mas hoje não concordo com ela, acho que tem sim muito charme.

Nas proximidades da área a que me refiro, no centro de São Miguel, há a capela, o que já dá ao bairro um ar clerical. No Curuçá, propriamente dito, há o que há em todos os bairros de periferia, mas, como diferencial, ali tem uns campos de futebol de várzea como no passado, que não se encontra em qualquer lugar. E assistir a um bom jogo na várzea é um ‘programaço’ para quem curte uma bolinha.

Mas, fora tudo o que o bairro guarda, tem ali meu coração. E é isso que faz com que eu ‘me remexa muito’ pra pegar estes caminhos que outrora eu não fazia e hoje com alegria faço.

Uma cidade se compõe desses pequenos lugarejos interligados, menos por ruas, mas mais por pessoas que os habitam e fazem a história acontecer.
E-mail: luizinhotrocate@hotmail.com
Login

Você precisa estar logado para comentar esta história.

Antes de Escrever seu comentário, lembre-se:
A São Paulo Turismo não publica comentários ofensivos, obscenos, que vão contra a lei, que não tenham o remetente identificado ou que não tenham relação com o conteúdo comentado. Dê sua opinião com responsabilidade!
Publicado em 09/08/2010 Caro Luisinho na epoca que eu morei na parada XV de novembro, vila curuça,ficava na divisa bem próximo a Vila Progresso joguei muitas vezes no campo do Vila Curuça.Abracos. Enviado por JOSE CARLOS Passos - passos45@bol.com.br
Publicado em 11/07/2010 Caro Luiz: Conheci a Vila Curuçá a mais de cinquenta anos atrás, até morei lá por algumas semanas quando ainda era pouco mais que um menino. Bons tempos em que espaço era o que não faltava. Podíamos ver os balões subindo pelos lados de São Miguel e ficávamos esperando aqueles que caiam por perto. E quantos eu peguei. Cheguei a passar noites inteiras a espera daqueles que surgiam entre a neblina ja com as mechas se apagando.
Só quem passou por isso sabe da emoção que se sente.
Um abraço.
Pantarotte
Enviado por João Eduardo Pantarotte - pantarotte@hotmail.com
Publicado em 28/06/2010 É isso mesmo, Trocate, a melhor coisa do mundo é RECORDAR. Parabéns.
Laruccia
Enviado por Modesto Laruccia - modesto.laruccia@hotmail.com
Publicado em 25/06/2010 Caro Luiz, estive só uma vez em S. Miguel, e faz muito tempo. Quem poderá falar com conhecimento dessa região é nosso amigo Miguel Chammas, que está sempre por lá. Abraços. Enviado por Luiz Simões - saidenberg@ajato.com.br
« Anterior 1 Próxima »