Leia as Histórias

Categoria - Outras histórias Gloriosa A.R.B.S.C. Autor(a): Lismar Fonseca Lettra - Conheça esse autor
História publicada em 26/09/2010
Em 1953, o Sindicato dos Bancários inaugurou vários blocos de apartamentos, com seis unidades cada, situados na Rua Santa Cruz, 1.191, na divisa de Vila Mariana com o bairro do Ipiranga, somente para funcionários de bancos. Havia um amplo espaço na sede administrativa, que nós utilizávamos para projeção de filmes, que eram retirados no sindicato no prédio Martinelli na Rua São João, e para realização de bailes e eventos dançantes. Fui um dos moradores fundadores. Ao redor do conjunto, havia chácaras, que nos forneciam legumes, verduras e frutas.

Com a ajuda da prefeitura, foi construído um campo ao lado do córrego Ipiranga, situado na confluência da Rua Santa Cruz, hoje Avenida Ricardo Jafet. Nessa época, o jornalista José Paulo de Andrade, da Rádio Bandeirantes, morador da rua F, juntamente com mais dois condôminos, fundaram o Inf. Juv. Tricolor Bancário, que posteriormente foi denominado de Inf. Juv. A.R. Bancários Santa Cruz, em 1959. Na sequência, esse time passou a ser o Extra, que jogava aos domingos pela manhã. Aos sábados, jogava o Esporte. Em 1962, montamos um novo infantil e posteriormente um juvenil. A maioria dos jogadores eram moradores do conjunto e alguns da região.

Grandes jogos presenciei nesse campo, com nossos co-irmãos varzianos. Nosso juvenil ficou 53 partidas invictas, vindo a perdê-las em 1964 para a forte equipe do Flamengo do Aeroporto por 3 a 2. Em 1965 no festival do Júpiter do Ipiranga conseguimos um feito histórico. Jogamos contra o Flor de São João Clímaco, que possuía um timaço. Empatamos por 0 a 0 e, apesar de perdermos na disputa dos pênaltis, saímos aplaudidos de campo. Dentre outros resultados, nosso esporte venceu o esquadrão da A.R. Zarzurbanco, campeão bancário de 1963 por 5 a 1, resultado totalmente atípico.

Boca Júniors da Bela Vista, Apea do Bráz, Nacional da Vila Mariana, Iracema de Indianópolis, Scratch do Rádio, Granadeiros do Bosque, Coimbra do Centro, Clube 220, Marrocos de Pinheiros, Juventus de Vila Mariana, Esporte Clube Banespa, foram alguns de nossos valorosos adversários nessa época.

Em 1966, com a perda do campo, passamos a jogar fora. Em pouco tempo, as dificuldades para reunir o pessoal do time fizeram com que nosso diretor esportivo encerrasse nossa gloriosa trajetória esportiva.

Vou ao conjunto a cada 30 dias. Hoje está completamente modificado em relação aos anos dourados, porém, sinto uma sensação difícil de descrever a cada vez que entro lá. São lembranças positivas, bons tempos...

E-mail: lismarfl@yahoo.com.br
E-mail: lismarfl@yahoo.com.br
Login

Você precisa estar logado para comentar esta história.

Antes de Escrever seu comentário, lembre-se:
A São Paulo Turismo não publica comentários ofensivos, obscenos, que vão contra a lei, que não tenham o remetente identificado ou que não tenham relação com o conteúdo comentado. Dê sua opinião com responsabilidade!
Publicado em 23/03/2012 Foi mencionado o Juventus da Vila MARIAna, eu, que não tenho nada a ver com a história (infelizmente), tenho um troféu ganho por esse time, em 1960, em minha casa. Enviado por Lazaro JOSÉ Sawaya Donadelli - lazarosawaya@uol.com.br
Publicado em 14/12/2010 Caro Fabio, que prazer em ler seu comentario, se entendi o pessoal da ARBSC jogavam contra esses adversários e os venciam na bocha, sem dúvida isso é fantastico e eu não sabia. Acredito que voce esteja em fotos de nosso blog dos bancários, pois, tem duas fotos, uma do futebol e outra no salão em que aparecem 2 crianças pasquinis.
abração
Enviado por Limar Fonseca Lettra - lismarfl@yahoo.com.br
Publicado em 24/11/2010 Caro Lismar! Nasci lá em 1958 bem como meus irmãos e meus primos. Meu pai Lazaro Pasquini e meu tio Walter Pasquini foram sindicos dos Bancários na decada de 60! Inesquecíveris dias de minha infância qd ia ver meu pai jogar bocha e ganhar dos favoritíssimos jogadores do Clube alético Ypiranga! Grande emoção! abç Enviado por Fabio Pasquini - fabiopasquini@bol.com.br
Publicado em 24/10/2010 Lismar, você mexeu com meu coração, cara. Muita emoção ao ler sua história. Jogava no Júpiter e frequentava os Bancários paquerando as meninas. Os seus parceiros de time eram meus amigos Seu Reinaldo,Fausto Taturana, Luiz Manteiga, Dirley, Valotta, Clovito goleiro,Hamilton, Del, Pelezinho, Pinheirinho e, é claro, você,devo conhecer tbém. A Izolda autora da música "Outra Vez" do R. Carlos tbém morava nos Bancários.Saudade! Enviado por Efigênio Pio - fifipio@gmail.com
Publicado em 30/09/2010 Olá,Lismar que é isso meu amigo vc.não precisa provar nada falou está falado.Zarzur chegou a peder de 7x1,não lembro o nome da industria,zagueiro central deles Japones que jogou no XV de Jau.Abraç
















Olá lismar vc.não precisa provar nada,falou está falado,Zarzur chegou a perder de 7x1 da jonshon e jonshon,jogava o Japones zagueiro central do XV de Jaú,só lembro que o campo era cercado e gramado bom campo foi uma vergonha não era mais aquele zarzur campeão.Abração
Enviado por jose carlos passos - passos45@bol.com.br
Publicado em 29/09/2010 Caro Passos, realmente fiquei devendo essa prova, apesar de ter feito uma pesquisa no jornal a Gazeta Esportiva nas páginas do futebol amador através do arquivo do estado do ano de 1964 de maneira precária, já que eles não disponibilizaram esse material microfilmado, porém, é questão de honra obter essa informação histórica documentada, por enquanto, fico com a minha memória. Enviado por Lismar Fonseca Lettra - lismarfl@yahoo.com.br
Publicado em 28/09/2010 Aonde eu escrevi Sindicato, leia-se I.A.P.B ( Instituto de Aposentadoria e Pensão dos Bancários,criado em 1934 e extinto em 1966 ) Enviado por lismar Fonseca Lettra - lismarfl@yahoo.com.br
Publicado em 28/09/2010 Vc tem razão amigo Lismar, há uma fonte inesgotável de energia positiva lá pelas bandas da gloriosa ARBSC (ASSOCIAÇÃO RECREATIVA DOS BANCÁRIOS DA RUA SANTA CRUZ). Como você, eu e minha numerosa família também lá moramos de 1959 a 1974. Meu pai ( hoje com 87 anos bem vividos), conseguiu a duras penas comprar um apartamento naquele bucólico endereço.
Penso que lá usufruímos uma infância feliz, saudável, produtiva. E, nossa adolescência foi embalada não só pela Jovem Guarda e que tais, como também pela generosidade entre todos os moradores. Lá, compartilhávamos mães, filhos, lares, carinho, cuidados. Tínhamos verdadeiro desvelo uns com os outros.
Certamente, lá, deixamos nossas marcas e fomos marcados em espírito, em alma, em essência; se não,
por que esse chamamento constante e prazeroso a que você atende uma vez por mês?
Minha identidade, sem dúvida, passa pela Rua Sta. Cruz, 1191.
Enviado por Ancile Zen - ancile.zen@uol.com.br
Publicado em 27/09/2010 Grande Lismar fiquei contente em ver sua narração só que vc.ficou de provar a vitória dos bancarios Sta.Cruz sobre o Zarzurbanco e até agora nada em meu amigo.Abração gostei muito do seu comentario. Enviado por jose carlos passos - passos45@bol.com.br
« Anterior 1 Próxima »