Leia as Histórias

Categoria - Outras histórias O objeto não identificado Autor(a): Leila de Lorenzi - Conheça esse autor
História publicada em 11/04/2011
Desde pequena sempre morei no Bosque da Saúde. Meus irmãos e eu estudávamos no GEDRA lá na Felipe Cardoso, travessa da Cursino, no Jardim da Saúde, no período noturno.

Naquele tempo, vínhamos sossegados conversando, pois não havia perigo. Um dia, quando vínhamos voltando da escola, no ano de 1967 ou 1968, meu irmão, eu e mais alguns colegas, Cláudio, Nenê e Salete, vimos um objeto estranho no ar. Seria um disco voador?!

Não sei, mas era redondo e cheio de janelinhas e fazia um ronco baixinho. Conforme vínhamos andando, descendo a Rua Felipe Cardoso e depois a Chagas Santos, aquilo vinha nos acompanhando. Nossos colegas foram ficando em suas casas pelo caminho, mas eu e meu irmão continuamos a caminhada até nossa casa, que ficava numa travessa da Chagas Santos, e aquilo nos seguindo.

Quando chegamos, me lembro que o objeto não identificado foi para o fundo de nosso quintal, onde havia um abacateiro. E permaneceu ali um pouco mais alto que o abacateiro, parado, mas fazendo aquele ronco.

Chamamos nossos pais, para virem olhar. Permanecemos longo tempo olhando para aquele óvni, até que, finalmente, acabou indo embora.

Quando fui dormir, fiquei com medo, parecia que ainda ouvia aquele som daquele objeto.

Será que queriam nos pegar para alguma experiência? Sei lá! Mas nunca mais esquecemos esse dia!


E-mail: leiladelorenzi@ig.com.br
E-mail: leiladelorenzi@ig.com.br
Login

Você precisa estar logado para comentar esta história.

Antes de Escrever seu comentário, lembre-se:
A São Paulo Turismo não publica comentários ofensivos, obscenos, que vão contra a lei, que não tenham o remetente identificado ou que não tenham relação com o conteúdo comentado. Dê sua opinião com responsabilidade!
Publicado em 28/05/2012 Olá Leila!!!!!Quem somos nós para dizer se é verdade ou não????Existem muitas historias sobre isso Ovns,cada um que faça sua analise se existe ou não....ainda é um tabu para as pessoas esses testemunhos.Abraços Enviado por Ciro - elcyr@globo.com
Publicado em 23/07/2011 Sra.De Lorenzi, houve um período nos anos 60 que saiam muitas matérias sobre as aparições de "discos" e o Amigo-da-Onça do Péricles da revista "O Cruzeiro", fez uma charge apontando na rua uma pessoa que se fazia de envergonhada e dizia: "Olha lá! Ele é o cara que AINDA não viu um disco!" E é claro que eu estou entre os que viram....abraço do Bernardi. Enviado por Ernesto Bernardi - ernestob1144@gmail.com
Publicado em 17/07/2011 Sou também estudante de ufolçogia, e o Sr. Fondevila tem razão. Eu acredito tb que os ets tenham invadido seu quintal, mas não eram marcianos, e sim meso-asturianos, vindo de um planetóide a 1.500 anos luz da Terra. Esses sim, são loucos por abacates e tomates, e quando baixam num quintal devoram tudo, como gafanhotos.
Não deve ter sobrado um abacate, para amostra! Abraços.
Enviado por Roberto Norking - rnorka@uol.com.br
Publicado em 12/05/2011 Sou estudioso de ufologia e sei que sua experiência é perfeitamente possível. Exemplo disso,aconteceu com meu irmão, poucos anos depois.Uma noite,vinha trafegando de carro pela Av.Piassanguaba, quando o carro foi iluminado por uma luz que veio de cima, e naquele momento desligou toda a parte elétrica. Logo que a luz sumiu, o carro voltou a funcionar. O registro de aparecimento de nave estranha, está nos arquivos do radar do aeroporto de Congonhas, e pode ser conferido por quem tiver interesse Enviado por José Fondevila - fondevila30@hotmail.com
Publicado em 11/05/2011 Invejo vocês, espectadores de ovnis no velho Bosque. Moro na R. Catulo P. Cearense, frequento há 50 os bares do bairro, conheço Deus e todo mundo. Jamais se viu, nos céus do modesto bairro, qualquer coisa parecida com isso.Estranho portanto, tais testemunhas, que só agora resolveram apoiar essa historia. Será que não era Papai Noel, com seu carro de renas? Seria mais aceitável. Enviado por Armando Frederick - alfred@terra.com.br
Publicado em 11/05/2011 Querida mana, legal vc ter partilhado essa nossa experiência! Muitos não acreditam, mas , não fomos os primeiros e nem seremos os últimos a presenciar tais fatos. Nós sabemos que estas coisas existem mesmo, e fomos testemunhas oculares,assim como nossos pais! um beijão do mano véio!
Wagner.
Enviado por Wagner De Lorenzi - vagnerlorenzi@terra.com.br
Publicado em 10/05/2011 Oi Leila , tudo bem? eu me lembro bem desse episódio acredito em vc apesar de não ter visto naquele dia , mais anos depois em 1982 eu tb vi o objeto passando por cima da Abraão de Moraes onde hoje é o Shopping Plaza Sul, na epoca passou até no Fantástico varias pessoas de varios bairros de São Paulo avistaram os objetos voadores passando todos no mesmo horário, acredito que é muita pretenção a nossa imaginar que nesse imenso Universo so existe o ser humano. bjs para vc . Enviado por luiz carlos mayermik - carlosmayermik@hotmail.com
Publicado em 06/05/2011 OI Leila, você perdeu uma bela oportunidade: podia ter convocado ao local o SBT, e se posto a cantar:- Alô, alô, Marciano...aqui quem fala é da Terra! Pra variar, estamos em guerra... faria muito sucesso, ao menos lá na Saude! Enviado por Armando Nepomuceno - arnepomuceno@terra.com.br
Publicado em 04/05/2011 Isto, escreva mais, cada vez mais sobre tal objeto...a história está ficando cada vez mais engraçada, he, he, he! Enviado por Ronaldo Bandeira - ronaband@gmail.com
Publicado em 30/04/2011 Definitivamente não se trata de fantasia, nem de sonho, mas da mais pura realidade! Até hoje não sabemos se era um disco voador ou o que era "aquilo". mas que vimos, ah isso vimos sim!
Coisas que acontecem e no mundo inteiro e por que não aqui em SAMPA, não é? E está aí minha amiga Salete que estava comigo naquele dia a confirmar a história. E porque devemos ser achar que somos o único planeta privilegiado a ter vida?
Enviado por leiladelorenzi - leiladelorenzi@ig.com.br