Leia as Histórias

Categoria - Nossos bairros, nossas vidas Tucuruvi: de 1951 a 1972 Autor(a): Francisco José Richter Homsi - Conheça esse autor
História publicada em 11/05/2011
Nasci no Brás em 1948. Meus avôs, ambos da antiga Checoslováquia, chegaram ao Tucuruvi em 1913. Meus pais se instalaram no bairro em 1951.

Estudei no Educandário São Paulo da Cruz, no Silva Jardim, no Albino César. De 1964 a 1967 trabalhei no Cartório do Bairro. Tenho excelente memória do bairro de 1951 a 1972. Aliás, estou escrevendo as minhas memórias.

Hoje estou perto de completar 63 anos, se Deus assim me permitir. Continuarei a escrevê-las e creio que antes de dois anos poderei concluí-las, pelo menos em tudo o que tiver acontecido até este ano de 2011.

Não sei se terei fôlego para continuar a escrever. Trabalho continuadamente por 51 anos. Estou aposentado e esta é a minha 30ª (sim, trigésima) empresa.

Atualmente estou em Ourinhos-SP, mas em retorno breve à minha querida capital (São Paulo) ou mesmo a Ribeirão Preto, local onde também já morei; além de Curitiba (por duas vezes) e Florianópolis.

O bairro do Tucuruvi sempre foi muito bom. Li a quase a totalidade das mensagens e encantei-me com todas. Tenho muita coisa para contar, a exemplo de pessoas virtuosas que aqui postaram suas doces memórias.

Quem sabe não nos comunicaremos para realçarmos ainda mais a memória desse memorável bairro. Um cordial abraço a todos que ali viveram e também aos que ainda vivem!


E-mail: fjrichter@hotmail.com
E-mail: fjrichter@hotmail.com
Login

Você precisa estar logado para comentar esta história.

Antes de Escrever seu comentário, lembre-se:
A São Paulo Turismo não publica comentários ofensivos, obscenos, que vão contra a lei, que não tenham o remetente identificado ou que não tenham relação com o conteúdo comentado. Dê sua opinião com responsabilidade!
Publicado em 06/08/2012 Achei muito bacana essas recordações e estou postando esse E-mail no intuito de que alguem me ajude a lembrar o nome do cinema cujo predio esta em pé ainda e que situa se na Av.Tucuruvi quase esquina com a Av. Guapira. Enviado por Roberto Jose de Andrade - roberandrade@terra.com.br
Publicado em 29/07/2011 Eu sou do tempo que o final da linha do onibus ficava proximo do cinema,e havia o alto Tucuruvi,decada de 50,saia passear por aquelas bandas,se eu não me engano descia por uma rua e saia na vila Sonia,perdão se eu estiver errado pois tambem sou sessentão e sai de SP. c/ 08 anos e não retornei mais,só restou saudades de uma epoca que não volta mais. Enviado por Roberto Silva - roberto.aguia@hotmail.com
Publicado em 27/07/2011 FRANCISCO, VC, TEM UMA IRMÃ QUE SE CHAMA CRISTNA, SUA MÃE SE CHAMAVA MAFALFA?AGUARDO SUA RESPOSTA TÁ.GRATA Enviado por gloraci - gloracisandregs@hotmail.com
Publicado em 27/07/2011 sempre faltou agua nesse bairro eu morrei dois anos la e lembro de negrinha vizinha que batias nas filhas com tamanco de madeira e elas corriam para meus braços, eu dava abraços a elas e protejiam, filhas de nelson baldini que sabia muita coisa de meu pai, não sei se esta vivo, ele era gerente da grafica de meu pai. Enviado por eduardo toledo - toledonewsda3@hotmail.com
Publicado em 15/05/2011 Grandes memórias Francisco.........Trabalhei no Jaçanã, na Rua Lopes da Costa por alguns anos e passava diariamente pela Av Guapira no Tucuruvi...continue escrevendo sobre o bairro...Tambem trabalhei no Escritório Comercial Lima como a Elisabeth...
um abraço

Luiz Garcia
Enviado por Luiz GonzagaSimoes Garcia - gonzagagarcia@ig.com.br
Publicado em 13/05/2011 Eu também morei no Tucuruvi em dois períodos: de 1958 à 1962 e de 1968 à 1970. Nasci no Rio de Janeiro e fui pra São Paulo com dois anos. Meus irmãos nasceram nesse bairro. Estudei no Educandário São Paulo da Cruz, meu irmão estudou no Silva Jardim e João Ligabue. Minha irmã Silvia estudou no Ligabue e a Eliane numa escola próxima ao Hospital Presidente que não lembro o nome. Mas o meu irmão sofreu um acidente que muito nos marcou e fomos morar no Jaçanã. O meu primeiro emprego foi no Álvaro Marinelli Serviços Contábeis e depois no Escritório Comercial Lima. Frequentei muito as matinées do Cine Fidalgo com meu irmão e fui muito ao Cine Valparaizo, também.
Tenho doces lembranças deste bairro, e hoje, morando tão longe dele sinto saudades de tudo e de todos com quem convivi. Principalmente nossos amigos da Rua Cruz de Malta e adjacências. Alguns ainda consegui reencontrar pela internet e outros??? No ano passado estive em São Paulo e visitei o bairro...sempre faço isso quando estou por aí. É uma forma de não perder as minhas referências. Amo São Paulo e embora esteja morando fora há 20 anos eu ainda não me acostumei. Seria muito interessante manter contato com outras pessoas da mesma época que eu. Será que estudamos ou trabalhamos juntos? Será que frequentamos os mesmos lugares ou tivemos amigos em comum? É estimulante essa possibilidade.
Enviado por Elisabeth Freire de Carvalho - elisabethfcarvalho@hotmail.com
Publicado em 12/05/2011 Pois é, Chico, nasceu no Braz, viaja o mundo inteiro mas, não esquece jamais o Braz. Parabéns, Richter
Modesto
Enviado por Modsto Laruccia - modesto.laruccia@hotmail.com
Publicado em 10/05/2011 Você escreve muito bem e, na certa, suas memórias serão interessantes. Não esqueça de avisar que eu comprarei um dos livros, com certeza. Enviado por Trini Pantiga - trinesp@ig.com.br
Publicado em 10/05/2011 Francisco, como frequentador do Tcuruvi-1959 a 1967, estarei esperando estas memórias.Nos textos que falam deste bairro, voce terá, naqueles que os escreveram e os cometaram, vários colaboradores, inclusive eu, se voce quiser. Abraços, Enviado por Marco Antonio (Marcolino) - advancedtop@uol.com.br
« Anterior 1 Próxima »