Leia as Histórias

Categoria - Outras histórias Primeiro beijo Autor(a): Alexandre Ronan da Silva - Conheça esse autor
História publicada em 01/08/2011
Morava na Rua Ministro de Godoy, Perdizes, em um edifício chamado LemeII. Meu pai foi advogado do departamento jurídico do Banespa e eu estudava no colégio Santa Inês, no Bom Retiro.

Morava a pouco tempo nesse edifício e lá conheci uma moça, éramos pré-adolescentes nos anos setenta. Ela se interessou por mim e eu, muito tímido, me fazia de difícil.

Bailinhos vão e vêm, então nós dois começamos a "namorar" sem nem termos nos beijado ainda. Ela tentava e eu tímido saia pele tangente...

Um dia, nós combinamos o tal beijo. Foi na escada do prédio entre o décimo quarto andar, onde eu morava, e o quinto onde ela morava.

Lembro-me como se fosse hoje, foi um beijo de “linguinha”, como se dizia na época.
Acho que ela tinha comido pão com manteiga...

Depois de muitos anos reencontrei com ela! Para minha decepção, ela me disse que não se lembrava do fato. Eu jamais me esqueci meu primeiro beijo!


E-mail: alexandreronan@gmail.com
Login

Você precisa estar logado para comentar esta história.

Antes de Escrever seu comentário, lembre-se:
A São Paulo Turismo não publica comentários ofensivos, obscenos, que vão contra a lei, que não tenham o remetente identificado ou que não tenham relação com o conteúdo comentado. Dê sua opinião com responsabilidade!
Publicado em 07/08/2011 Parabéns pelo texto Alexandre. PURA POESIA!!!! Enviado por KELLY - kellydks@terra.com.br
Publicado em 03/08/2011 Alexandre, esse beijo deve ter acontecido em 1983 pois o prédio foi inaugurado em 1981. Enviado por Pedro Cardoso - piparoda@gmail.com
Publicado em 03/08/2011 O BEIJO OCORREU NOS ANOS SETENTA EU TENHO CERTEZA
EU ME MUDEI DO LEME II EM 1980
RECENTEMENTE ESTIVE LÁ NO PREDIO COM A OUTRA PROTAGONISTA DO BEIJO
GRANDES LEMBRANÇAS
ABRAÇOS
Enviado por alexandre ronan da silva - alexandreronan@gmail.com
Publicado em 01/08/2011 Realmente, toda pimeira vez é inesquecível, não importase a lembrança é boa ou ruim, ela jamais se apaga da memória. Gostei de te ler. Enviado por Miguel S.G. Chammas - misagaxa@terra.com.br
Publicado em 01/08/2011 Rapaz! Quer dizer que precisou marcar o dia, hora e local. No meu caso foi que nem Jazz, no improviso mesmo, e foi no escurinho do cinema. Com a minha esposa foi dentro de um carro Chevette, estávamos nos olhando e perguntei, vamos tentar, ela concordou e lasquei brasa! Enviado por Carlos Rocha - carlos.rocha88@terra.com.br
Publicado em 01/08/2011 CAROS AMIGOS DO SITE
OBRIGADO PELA LEITURA E PELO INCENTIVO
Enviado por alexandre ronan da silva - alexandreronan@gmail.com
Publicado em 31/07/2011 As mulheres geralmente não gostam de recordar feitos passados, kkkkkk
Parabéns pela romântica e simpática narrativa, que deixa em mim um desejo de quero mais, mande mais Alexandre.
Enviado por Arthur Miranda - 27.miranda@gmail.com
Publicado em 31/07/2011 Alexandre, eu acho que a manteiga estava rançosa e ela ficou com o gosto, pensando que vc tinha estragado o sabor. O primeiro a gente nunca esquece... Parabéns, Ronan.
Modesto
Enviado por Modesto Laruccia - modesto.laruccia@hotmail.com
Publicado em 31/07/2011 Alexandre, já disse aqui, nesta mesma seção que O primeiro nunca se esquece. Se ela esqueceu é porque talvez para ela não tenha sido o primeiro.; Fazer o que!?!?!?!? Enviado por Marcos Loureiro - marcoslour_ti@yahoo.com.br
Publicado em 31/07/2011 Alexandre, já disse aqui, nesta mesma seção que O primeiro nunca se esquece. Se ela esqueceu é porque talvez para ela não tenha sido o primeiro.; Fazer o que!?!?!?!? Enviado por Marcos Loureiro - marcoslour_ti@yahoo.com.br
« Anterior 1 2 Próxima »