Leia as Histórias

Categoria - Outras histórias Árvore de Natal Autor(a): Ivan Jubert Guimarães - Conheça esse autor
História publicada em 22/12/2011

Quando se aproximava o Natal, minha mãe e eu armávamos nossa árvore e depois nós a enfeitávamos lindamente com aqueles enfeites e bolas de vidro. Tinha de tudo nos enfeites, Papai Noel, cachimbos, bengalas, estrelas e muitas bolas coloridas, além de outros enfeites que não me lembro mais.

Eram árvores grandes e eu, ajoelhado, colocando alguns enfeites, ficava bem pequeno diante da grandeza da nossa árvore de Natal. Eu não conseguia colocar enfeites nos lugares mais altos e minha mãe tinha que subir em alguma coisa para colocar a estrela no topo da árvore. Às vezes ela até me levantava no colo para que conseguisse encaixar a estrela de Natal no topo. Depois jogávamos pedaços de algodão para imitar flocos de neve.

Carreguei essa tradição de armar árvores grandes para os meus filhos que já são crescidos assim como eu também cresci há muito tempo. A árvore que tenho montada em casa, atualmente, é bem pequena, talvez não chegue a dois palmos de altura, mas para mim possui uma enorme grandeza. Parece ser tão grande quanto nos meus tempos de criança, pois a saudade daqueles natais ainda persiste em meu coração.

Confesso que já não curto os natais de hoje como os de antigamente, pois não vejo mais nenhum brilho nos olhos das pessoas, continuo tentando lustrar meu coração nessa época. Embora eu reconheça que o dia 25 de dezembro não é a verdadeira data do nascimento de Jesus, pois foi criada muito tempo depois de sua morte.

Embora seja uma tradição importada, a árvore de Natal possibilita que algo tome conta de nossas mentes e também de nossos corações.

Eu resolvi falar de árvores natalinas devido a uma música que ouvi e me transportou para o meu passado. A música chama-se First of May (Primeiro de Maio) e é cantada por uma das melhores bandas de todos os tempos, os Bee Gees, cujo primeiro verso diz: "When I was small, and Christmas trees were tall"... "Now we are tall, and Christmas trees are small"...

Quanta coisa aconteceu nesse intervalo de tempo entre aquele que a árvore que era grande e eu pequeno, e a de agora que parece ter encolhido. Talvez isso aconteça por eu ainda não ter o tamanho que eu imagino ter. Eu devo ter crescido apenas na altura, mas ainda me falta o tamanho para ter a grandeza de um Jesus, de um Buda e de tantas outras mentes brilhantes que já passaram pela Terra.

Que árvores de Natal continuem a crescer em todo o mundo, que seus enfeites embelezem países cristãos e não-cristãos. Natal não é uma festa cristã, é uma festa para toda a humanidade independentemente de crenças.

Monte sua árvore, por menor que seja, e se não houver enfeites, enfeite-a com sua fé.


E-mail: ivanjug@uolcom.br

Login

Você precisa estar logado para comentar esta história.

Antes de Escrever seu comentário, lembre-se:
A São Paulo Turismo não publica comentários ofensivos, obscenos, que vão contra a lei, que não tenham o remetente identificado ou que não tenham relação com o conteúdo comentado. Dê sua opinião com responsabilidade!
Publicado em 17/01/2012 Amo Natal, seu significado e todos os seus símbolos!
Adoro árvore de natal e acho que ela tem a capacidade de transmitir ou de refletir a grandiosidade do Natal... Que seus desejos se realizem: que elas cresçam cada vez mais, espalhando as sementes da bondade, da solidariedade e do verdadeiro espírito natalino!
Abraço
Célia
Enviado por Regina Célia de Carvalho Simonato - rccsimonato@hotmail.com
Publicado em 26/12/2011 Ivan, uma arvore sempre alegra o jardim da nossa vida. Monto a minha todo ano e cantamos Noite Feliz, nesta noite tão especial ao lado dela e do menino Jesus.Um feliz Ano Novo. Enviado por margarida p peramezza - peramezza@ajato.com.br
Publicado em 26/12/2011 Queridos amigos, graças ao meu querido primo Asciudeme Joubert passei a frequentar as páginas deste belo site. Desapareci por um tempo e, por isso, ele me chama de primo Doril, mas tive minhas razões para isso. O Natal deste ano já passou, mas desejo a todos vocês que me lêem, que o sentimento que carregaram nesta época do ano, continue dentro de seus corações. Ao meu primo um forte abraço, coração com coração. Enviado por Ivan Jubert Guimarães - ivanjug@uol.com.br
Publicado em 25/12/2011 Muito bem primo, como sempre suas histórias cheias de boas mensagens ! Um abraço. Parabéns ! Enviado por asciudeme joubert - asciudeme@ig.com.br
Publicado em 22/12/2011 Ivan, quanta verdade nas suas palavras!
Obrigada por compartilhar.
Boas festas.
Cida
Enviado por Cida Micossi - cida.micossi@gmail.com
Publicado em 22/12/2011 Muito bonito, Ivan. Que vc, e todos nós, continuemos a crescer, para sermos dignos do verdadeiro espírito natalino, bem distante desse insensato comércio. Abraços. Enviado por Luiz Saidenberg - saidenberg@ajato.com.br
« Anterior 1 Próxima »