Leia as Histórias

Categoria - Personagens Saudoso Professor Gáudio Autor(a): Antonio da Silva Neto - Conheça esse autor
História publicada em 16/01/2012
Conheci o professor Gáudio em 1976, após nossa transferência (minha e de pelo menos três dúzias de colegas) da Chácara Santo Antônio (Colégio Oswaldo de Andrade, que não tinha mais instalações suficientes) para o Alberto Conte.

Na época, não tinha o mínimo interesse em nada que estivesse relacionado à história, à geografia e à poesia... Então conheci o professor Gáudio, que mais do que professor, era um apaixonado pelas coisas que sabia e mais ainda por transmitir o seu legado.

Agradeço à providência divina por ter conhecido ele e outros professores que "abriram os meus olhos" para buscar o conhecimento e expandir os limites da ignorância... Não é pouco! Cito alguns com os quais convivi naqueles efêmeros, mais gratificantes e edificantes dois anos (1976 e 1977): Gáudio, Leiko (Química), Lucy (Inglês), o Carioca (não lembro o nome dele - de Física), Abrélio (Educação Física), Fortunato (ESPB) e a de Português e Literatura, uma magrinha/baixinha, que infelizmente não recordo o nome...

Certa vez , no 3º colegial, ela pediu o silêncio da classe (algo difícil de conseguir) e leu uma poesia de Gonçalves Dias, batendo com os dedos na mesa para marcar o ritmo das sílabas tônicas... Nunca mais me esqueci disso, e passei a encarar a poesia e a literatura com reverência e respeito!

Abraço a todos e desejo-lhes um ano de Paz e com muita Saúde!


E-mail: toni_amaral_neto@hotmail.com
E-mail: toni_amaral_neto@hotmail.com
Login

Você precisa estar logado para comentar esta história.

Antes de Escrever seu comentário, lembre-se:
A São Paulo Turismo não publica comentários ofensivos, obscenos, que vão contra a lei, que não tenham o remetente identificado ou que não tenham relação com o conteúdo comentado. Dê sua opinião com responsabilidade!
Publicado em 23/07/2012 Não nos esqueçamos da Prof.ª Clarisse que tanto contribui para que tivéssemos contato com Vila Lobos e outros aspectos folclóricos da nossa cultura, além do Prof. Severino ("Baiano Porreta", mesmo antes do termo ser conhecido), que muito nos incentivava a descobrir os caminhos das Ciências, sem nos esquecermos da Prof.ª Rejane (creio que a grafia esteja correta), que além de ser a "musa inspiradora", muito nos ensinou sobre os segredos da biologia, da Prof. Redy com sua maneira austera de nos conduzir pelos caminhos da matemática, Prof. Santo, que nos mostrou as possibilidades do atletismo e do handbol e tantos outros. Nestes tempos, colégio estadual tinha "vestibulinho", mas uma vez lá dentro, podíamos desfrutar de Sala de Projeção, Laboratórios de Biologia, Física, Química e até de um biotério. Enviado por João Rodolfo Hopp - hopp@hopp.odo.br
Publicado em 18/01/2012 O prof. Gaudio foi um professor inesquecível. Fui seu aluno de história e recordo-me que as provas após realizadas, eram distribuidas entre nós, os alunos, para que as corrigíssemos e nós mesmos dávamos as notas para os nossos colegas e ele as anotava. Parabéns ! Enviado por asciudeme joubert - asciudeme@ig.com.br
Publicado em 16/01/2012 O professor Gaudio estava adiante do seu tempo. Em 1968, ele dava "provas objetivas" para fazer em casa. Era prova individual e, e apesar de consultarmos tudo, ninguém tirava a nota máxima. Sempre levava os alunos ao teatro e gabava-se de ter dado aulas a muitos artistas famosos. Saudades mesmo. Que bom que você lembrou! Parabéns! Enviado por suely aparecida schraner - cgestorveleiros@gmail.com
Publicado em 16/01/2012 Facinante seu relato, Antonio, bem escrito sempre respeitando seus antigos mestre. Eles merecem. Parabéns, Silva.
Modesto
Enviado por Modesto Laruccia - modesto.laruccia@hotmail.com
« Anterior 1 Próxima »