Leia as Histórias

Categoria - Outras histórias O doador de sonhos Autor(a): Adervaldo da Silva Pinto - Conheça esse autor
História publicada em 06/06/2012
Graças a minha cidade hoje eu me tornei um poeta! Tenho 50 anos de idade e me considero um brasileiríssimo paulistano, pois sempre amei a minha cidade, o meu país, a minha nação!

Os frutos que colhi e o suor que derramei, por mim e por ti São Paulo, fez com que minha mente e meu coração se libertassem para sempre te louvar!

São infinitas histórias vividas com muita graça e alegria, têm tristezas e agonias, mas os devaneios eram a minha vida.

Não da para contar tudo o que passei; e aí se contasse os meus contos não iram cessar.

Sou morador do bairro da Penha, nasci, cresci e aqui permaneço. Mas de Leste ao Oeste, de Norte a Sul, conheço tudo por inteiro. Mas os tempos mudaram as ruas, as praças se acabaram, as grandes casas se encurtaram, mas na minha memória e nas minhas histórias nunca acabarão.

Obrigado São Paulo por fazer valer uma das razões para que eu possa ainda sobreviver!


E-mail: adervaldo.silva@terra.com.br E-mail: adervaldo.silva@terra.com.br
Login

Você precisa estar logado para comentar esta história.

Antes de Escrever seu comentário, lembre-se:
A São Paulo Turismo não publica comentários ofensivos, obscenos, que vão contra a lei, que não tenham o remetente identificado ou que não tenham relação com o conteúdo comentado. Dê sua opinião com responsabilidade!
Publicado em 11/06/2012 Meu amigo Flavio, corrigir datas, locais e fatos, considero válido, mas corrigir o português deveria ser papel dos doutos pessoal do site. Veja como é indelicado: "Flavio", deveria levar acento no "a");"pessoas" não leva acento;"favor" não leva acento.Um abrasso! Enviado por Carlos Aulette da Silva - caau@uol.com.br
Publicado em 11/06/2012 Meus queridos,voces foram muito rígidos e infelizes ao falar sobre erros de gramática dos nossos colaboradores deste site.Isto é muito pessoal de cada um e independe do gráu de escolaridade.Desculpe, mas fiquei muito triste com a indelicadeza. Enviado por walquiria rocha machado - walquiriarocha@yahoo.com.br
Publicado em 10/06/2012 Adervaldo, muitas pessôas me criticam por "correções", que faço nos textos dos autores...(eu também erro...) porém se não forem "corrigidos" penso que os enganos se perpetuam e a pessôa que escreve, continua com seus enganos...portanto, aqui vai uma "correção"...quando você escrever "não iram cessar" escreva, NÃO IRÃO CESSAR...que é o correto!!! me desculpe, porém é um auxilio que lhe dou e não uma "CORREÇÃO"...(MUITAS PESSÔAS, COMETEM O MESMO ÊRRO!!!) Veja como você escreveu certo, quase ao final do seu texto: (...MINHAS HISTORIAS NUNCA ACABARÃO.)e por favôr, estamos esperando os seus contos !!! - Abraços - Flavio Rocha Enviado por Flavio Rocha - flaviojrocha@bol.com.br
Publicado em 06/06/2012 Então! O que está esperando para nos contar suas histórias?Coraggio!Vamos, coloque as mãos na massa ou no teclado rsrsrs. Parasbéns pela escrita objetiva.
Estamos esperando suas histórias de São Paulo.
Abraço.
MC
Enviado por mary clair peron - clairperon@hotmail.com
Publicado em 05/06/2012 Adervaldo,jura que não vai contar nenhuma história sua já que são infinitas...estou aguardando voce relembrar,e compartilhar conosco. Enviado por walquiria rocha machado - walquiriarocha@yahoo.com.br
« Anterior 1 Próxima »