Leia as Histórias

Categoria - Paisagens e lugares Uma longa viagem até chegar ao Paraíso Autor(a): Ana Maris de Figueiredo Ribeiro - Conheça esse autor
História publicada em 28/08/2012
Revivendo memórias dos tempos de menina, quando vivi em São Paulo, lembrei-me de uma passagem, penso que digna de registro.

Fazia apenas dois meses que estava morando na cidade, quando a lista de materiais escolares foi apresentada pela professora do quarto ano do Grupo Escolar Rodrigues Alves. Minha avó paterna, que nos ajudava bastante e morava conosco, logo prontificou-se em ir comprar comigo os materiais.

Lembro-me nitidamente da relação que constavam materiais que nunca havia conhecido. Dentre vários deles estava a coletânea de leitura, “Desenhocop”, tinteiro, caneta tinteiro e também uma caixinha para trabalhos manuais. Fiquei curiosa com tais novidades e também com a caixinha, pois eu iria aprender a bordar, o que minha avó vibrou, já que fazia isto divinamente.

E lá fomos nós duas depois das aulas tomar um ônibus para chegar à papelaria e livraria que nos indicaram. Nosso itinerário era o Paraíso. Só sei dizer que a tarde foi caindo e não conseguíamos chegar ao nosso destino...

Paramos em Santana, Jardim Pedreira e outros bairros que já não me lembro. Penso que entramos no ônibus errado e sei que percebi lágrimas nos olhos da vovó. Finalmente, à noitinha, chegamos ao Paraíso e a papelaria estava quase fechando... Escolhemos tudo e até hoje guardo a caixinha de costura.

Com a indicação das pessoas, tomamos um ônibus e descemos na Avenida Brigadeiro Luís Antonio. Quando chegamos em casa, no Bixiga,encontramos minha mãe no portão já bem aflita pelo horário. Esta passagem ficou marcada em minha existência e ainda posso lembrar-me de como segurava a mão da vovó e perguntava:
- “Quando iremos chegar ao Paraíso?”

O bairro bonito, arborizado, com praças, prédios e lojas ficou registrado como uma foto em meu álbum de lembranças...


E-mail: anamarisribeiro@ig.com.br E-mail: anamarisribeiro@ig.com.br
Login

Você precisa estar logado para comentar esta história.

Antes de Escrever seu comentário, lembre-se:
A São Paulo Turismo não publica comentários ofensivos, obscenos, que vão contra a lei, que não tenham o remetente identificado ou que não tenham relação com o conteúdo comentado. Dê sua opinião com responsabilidade!
Publicado em 29/08/2012 Ana. Você e sua avó sofreram um verdadeiro calvário para chegarem ao Paraiso, sendo que a porta de entrada é o paradisíaco Bixiga. Abraços. Enviado por Nelson de Assis - nel.som55@yahoo.com.br
Publicado em 28/08/2012 Ana, a convivência com os avós ficam registradas em nossas belas recordações. Uma delícia. Sem dúvida, embora tenham se enganado, o passeio das duas foi bom. Tanto é que ficou em suas lembranças. À propósito, minha nora uruguaia veio a SP com o objetivo de ir ao Paraíso,partindo da Vila N. Conceição, mas foi parar em Itapecerica da Serra. Imagine. (rs) Enviado por Marina Gentile - dagazema@gmail.com
Publicado em 28/08/2012 Ana, são marcas que ficam registradas na nossa memória. O desvio da rota, indo parar em Santana e outros bairros valeu também, como passeio. Felizmente vocês acabaram encontrando a papelaria e realizando o seu sonho de menina. Parabéns! Grassi Enviado por J Grassi - jr_grassi@yahoo.com.br
Publicado em 28/08/2012 Paraíso são as lembranças destes tempos que ficaram guardadas dentro dele,"o nosso pequeno paraíso" Enviado por walquiria rocha machado - walquiriarocha@yahoo.com.br
Publicado em 28/08/2012 Ana, esse caso pode acontecer com qualquer um, por isso em caso de duvida sempre perguntar ao motorista ou cobrador o local de descer, digo pois também aconteceu comigo,Estan. Enviado por Estanislau Rybczynski - estan_tec@hotmail.com
Publicado em 27/08/2012 Ana Maris, muito bem! São fatos marcantes da infância que nunca se esquece. Abraço. Enviado por asciudeme joubert - asciudeme@ig.com.br
Publicado em 27/08/2012 Ana, ainda bem que vocês chegaram ao Paraíso, mesmo depois das andanças errantes. Mas o tempo de escola, a presença sempre doce da avó, as novidades, as vontades de aprender te marcaram a alma e fizeram de você uma excelente memorialista. Meus parabéns e um grande abraço. Enviado por Vera Moratta - vmoratta@terra.com.br
Publicado em 27/08/2012 Chegaram a descer na praça da Bandeira, ou desceram antes Ana Maris? Vibrante a sua narrativa. Parabéns. Enviado por Clesio de Luca - clesiodeluca@yahoo.com.br
« Anterior 1 Próxima »