Leia as Histórias

Categoria - Personagens Foram timaços que formamos Autor(a): Luizinho Trocate - Conheça esse autor
História publicada em 09/09/2012
Aos oito anos fiz minha estréia triunfal com a camisa número oito do time infantil do Alvinegro FC; o dez era o Nuquinha.

Fiz "carreira" neste time, que tinha o Athaide, o Binho, o Isac e outros que esqueci.
Nessa época, no "esporte" do Alvinegro, jogavam Jarbas (goleiro), Vaquinha (marcador incansável), Noé (goleiro reserva meio frangueiro), o Oliveirinha (craque) e outros não tão craques...

Aos 11 anos, com espírito empreendedor, resolvemos fundar nosso próprio time (eu, o Ivo - falecido - e dois irmãos, o Flávio e o Pedrinho). Criamos o Estrela D'Alva (para os íntimos, Estrelinha). Nosso grande rival era o Leão do Morro. As camisas do Estrelinha, amarelas, foram feitas pela mãe dos irmãos Flávio e Pedrinho, me parece que de saco de farinha, mas prefiro pular estes detalhes irrelevantes.

Já adolescente, fui para o Parque Oratório e depois veio tanta coisa. A vida rolou essa bola!
Virei funcionário público, disputei torneios no campo do Burro da Central, depois no Campo da FRUM (Vila Maria). Deixei de ser funcionário público. Fundamos um novo time chamado Melou (na verdade, Melô, como preferiam os fundadores/atletas) que ficou invicto por 26 partidas e quando perdeu uma, aí melou de vez!

O jogo continuou; o jogo continua. Num lance cômico/violento, jogando pelo Nacional, tive uma contusão séria. Longo afastamento. Depois, nos campos de Andradas (UVA), fiz um gol antológico, inesquecível, relembrado até hoje em prosa e verso (mais prosa do que verso, claro), atuando pelo time da Kolynos.

Foram muitos e muitos times por onde andei, literalmente "andei", meu jogo sempre foi extremamente cadenciado. Ainda jogo, a vida continua rolando essa bola, mas já não jogo com meus pés; penso que agora quem anda entrando em campo é só meu coração. Vai João Victor! Vai Heitor! Corre Álvaro! E dá-lhe Santos!


E-mail: luizinhotrocate@hotmail.com E-mail: luizinhotrocate@hotmail.com
Login

Você precisa estar logado para comentar esta história.

Antes de Escrever seu comentário, lembre-se:
A São Paulo Turismo não publica comentários ofensivos, obscenos, que vão contra a lei, que não tenham o remetente identificado ou que não tenham relação com o conteúdo comentado. Dê sua opinião com responsabilidade!
Publicado em 09/09/2012 O Luizinho, por que não joga mais. Tenho 62 e ainda dou meus chutinhos...Bola pra frente, que atrás vem gente..... Enviado por Marcos Aurélio Loureiro - marcoslour_ti@yahoo.com.br
Publicado em 09/09/2012 A história de qualquer futebolistica que seja, é nostálgica, profunda, cheia de devaneios, frustrações, lagrimas, vitórias e alegrias, e todas emoções vividas no futebol são inesquecíveis. Valeu Luizinho, você esteve em campo em muitos jogos importantes. Enviado por xico lemmi sãopaulino - francisco.lemmifilho@yahoo.com
Publicado em 09/09/2012 Luizinho, o Leão do Morro que você menciona é de que bairro?, porque aqui na vila Beatriz tinha o Leão do Morro que já foi campeão da várzea de são Paulo em 1962 em cima do forte time do fotafogo do Carrão que foi campeão em 1964, sua matéria me levou a recordar do meu querido Leão do Morro e do futebol bem jogado. Enviado por Samuel dos Santos Polonio - poloniosamuel@superig.com.br
Publicado em 09/09/2012 Belo relato vivido na história do futebol.Um abraço! Enviado por Ana Maris de Figueiredo Ribeiro - anamarisribeiro@ig.com.br
« Anterior 1 Próxima »