Leia as Histórias

Categoria - Personagens "Marcos Paulo (Sesso) Simões" Autor(a): Nelson de Assis - Conheça esse autor
História publicada em 26/11/2012
A morte de alguém famoso, celebridade artística, empresarial, política ou que de alguma forma ocupe a mídia noticiosa sempre nos pega de surpresa, principalmente se este alguém já tenha dividido conosco alguns momentos de nossas vidas. Não foi diferente comigo. Conheci Marcos Paulo desde muito pequeno pois, dividíamos os mesmos espaços da velha Rua Santo Antonio, no bairro do Bixiga. Éramos afastados por apenas um quarteirão da rua e nossas casas eram separadas por poucos passos.

Ator, diretor (de televisão, teatro e cinema), a carreira artística de Marcos Paulo (Marquinhos, para nós, seus amigos) iniciou-se a partir de seus cinco anos de idade e, aos 16, debutou em um folhetim da extinta TV Excélsior com "O Morro dos Ventos Uivantes". De lá para cá, não parou de representar e em seu currículo artístico, conta com mais de 30 representações como ator em séries e novelas, algumas delas de autoria de seu pai adotivo Vicente Sesso, como "Sangue do Meu Sangue", "Uma Rosa Com Amor", "Pigmaleão 70", dentre outras e de outros autores.

Contemporâneos que fomos (nascemos no mesmo ano de 1951), dividimos nossa amizade com outros garotos de nossa época e mantivemos saudável aproximação com nossas famílias. Marquinhos, a princípio, foi criado por sua avó, uma senhorinha muito simpática (não me recordo de seu nome) e morava na mesma casa de seu pai adotivo, porém em cômodos separados. Era uma casa característica, de construção antiga, com dois pavimentos. Marquinhos e a avó ocupavam os cômodos da parte de baixo e dividiam a vizinhança com um casal de idosos que eram os pais do também saudoso Agostinho dos Santos.

Por ironia, quis o destino que três representantes da cultura artística brasileira estivessem reunidos em um mesmo lugar. O Bixiga é um bairro que produziu artistas como Laura Cardoso, Agostinho dos Santos, o maestro Erlon Chaves, Suzana Vieira e tantos outros, alguns dos quais que, mesmo sem ter nascido no bairro, adotaram-no em suas vidas, como foi o caso de Adoniran Barbosa. A história artística de Marcos Paulo se confunde com a trajetória de seu pai, Vicente Sesso, que também começou nos palcos ainda criança, quando teve que substituir um ator mirim que viria da Itália, em uma peça que foi encenada em um teatro na Argentina. O gosto pelas artes cênicas Vicente herdou de seu pai, que sempre o levava para os teatros e por lá travaram muitas amizades.

Vicente Sesso produziu muitos títulos para a dramaturgia brasileira e um dos títulos que mais longevidade teve foi a novela "Sangue do Meu Sangue" que atingiu mais de 230 capítulos, escritos sem parceria com outro co-autor. Com a saúde debilitada por ocorrência de um câncer, Marquinhos talvez tenha se debilitado com o dinamismo de sua nova função, a de diretor de cinema, pois estava constantemente em viagens para o norte do país, mais precisamente para a Amazônia, em busca de locações para a sua nova película.

Nós, antigos meninos das ruas do Bixiga e hoje já adultos, e cada um com seu destino traçado e em qualquer lugar, assim como hoje, estou aqui no sertão baiano. Onde quer que estejamos, sentimos esta perda e nos unimos em sentimentos mútuos à família deste, que foi nosso amigo, companheiro e ídolo da dramaturgia brasileira. Marcos Paulo Sesso. Sua memória será preservada para a história da cultura do país. Deus receba o teu espírito e lhe reserve a glória do paraíso.


E-mail: nel.som55@yahoo.com.br E-mail: nel.som55@yahoo.com.br
Login

Você precisa estar logado para comentar esta história.

Antes de Escrever seu comentário, lembre-se:
A São Paulo Turismo não publica comentários ofensivos, obscenos, que vão contra a lei, que não tenham o remetente identificado ou que não tenham relação com o conteúdo comentado. Dê sua opinião com responsabilidade!
Publicado em 07/01/2013 Nasci em 55, assim sendo no auge dos meus 18/19 anos, ver o ator Marcos Paulo, para nós garotas televisivas, uma tietagem. Sua cabelera farta encaracolada da época e camisas, quase sempre brancas, a definr seu dorso, como exigia a moda de então só o destacava em conjunto com a sua prima interpretação, que perdurou em todos os personagens a que deu vida. Bela homenagem. Enviado por rita cassia oliveira - rcco3@hotmail.com
Publicado em 02/12/2012 O Bexiga é um bairro surpreendente, de lá surgiram talentos que jamais serão esquecidos, a exemplo dos mencionados no belo texto do Nelson. Sentiremos saudades do Marcos Paulo. Enviado por Marina Gentile - dagazema@gmail.com
Publicado em 29/11/2012 Lindo e comovente texto, bela homenagem. Que Deus o receba em seu reino de luz. Enviado por Trini Pantiga - trinesp@ig.com.br
Publicado em 28/11/2012 Bela homenagem a um grande artista, Nelson, rica em detalhes e contando fatos interessantes, falando de famosos nomes crias do simpático e famoso Bixiga. Enviado por Pedro Luiz Boscato - plboscato@uol.com.br
Publicado em 27/11/2012 Amigo,Nelson não podemos nos esquecer de Osni Silva,um grande cantor e amigo,filho da Bela Vista
grande lembrança,abraços.
Enviado por antonio pinto alves - antonio.palves@yahoo.com.br
Publicado em 26/11/2012 Bela homenagem, a que tanto nos encantou. Abraços - Julia Enviado por Julia - gibajuba@yahoo.com.br
Publicado em 26/11/2012 Homenagem merecida muito bem elaborada pelo Assis, sem dúvida alguma, uma das vozes mais eloqüentes do Bixiga. Pinçando alguns momentos de sua juventude e já, adulto, com o Marcos, o Nelson se esmera nas recordações vividas no bairro artístico de São Paulo. Nelson, não sei se vc lembra, contei na minha narrativa de minha lua de mel, sobre meu contato com o Vicente Sesso, primo de meu cunhado Francisco, já falecido, no casamento com minha irmã, Joana também já falecida. Citei a tia do Sesso e minha irmã Joana mostrou a ele o texto e ele gostou muito.
Desculpe invadir seu espaço mas, a menção cutucou a saudade que sinto de minha irmã Joana.
Parabéns pelo seu trabalho, Assis.
Laruccia
Enviado por Modesto Laruccia - modesto.laruccia@hotmail.com
Publicado em 26/11/2012 Prezado Nelson,
No dia 12, neste espaço. contei sobre ele logo que soube de seu falecimento e não sei porque (?), a historia não foi divulgada.
Tambem conheci o Marquinhos lá no Bixiga, menino pobre, trabalhando de engraxate nas imediações da Rua Santo Antonio.
Que Deus o tenha e o proteja!
Enviado por juvenal cardoso - jucabala@hotmail.com
Publicado em 26/11/2012 Que linda crônica ou mesmo que biografia humana e verdadeira de Marcos Paulo Sesso,um grande ator,diretor e figura humana.Conhecia a sua história,o vi algumas vezes em nosso querido e popular Bixiga,minha mãe também conhecia a família de Agostinho dos Santos e os moradores,o pai de Marcos,assim como minha avó.Eles brilharão para sempre na história da Dramaturgia e televisão e nos corações de todos nós.Parabéns! Grande abraço! Enviado por Ana Maris de Figueiredo Ribeiro - anamarisribeiro@ig.com.br
Publicado em 26/11/2012 Nelson, em primeiro lugar, eu estava sentindo a sua falta porque há tempos você não escrevia. Infelizmente o conteúdo desse texto foi mesmo muito doloroso. O jeito é rezar por ele e guardar as boas lembranças. Um abraço prá você e, por outro lado, fiquei feliz pela sua sensibilidade. Enviado por Vera Moratta - vmoratta@terra.com.br
« Anterior 1 2 Próxima »