Leia as Histórias

Categoria - Outras histórias Réveillon, virada, passagem na Av. Paulista Autor(a): Vilton Giglio - Conheça esse autor
História publicada em 28/12/2012

Já tive o prazer de passar, por cinco anos, réveillon, passagem, virada do ano na mais famosa avenida do Brasil, sem modéstia e com letras garrafais, cada ano que passa é mais emocionante, são pessoas só, famílias, jovens, idosos, negros, brancos, emo, LGBT, pobres, ricos, autoridades, padres,e por aí vai... Levam cadeiras, capas para chuva, o policiamento é fantástico, são mais de dois milhões de pessoas e vejam as ocorrências, quase zero.

É um evento que não perde para aquela cidade dos EUA, um espetáculo impar é emocionante, até com chuva, alguns artistas realmente cantam por pura emoção, com o coração, ainda mais nos seus 120 anos e completos no mês de São Paulo completar 457 anos, todos com suas crenças e de "branco".

Sempre recomendo a todos, sei que muitos paulistas e paulistanos nunca ficaram pela Paulista, é assim que a chamo na intimidade, há cantores ótimos, mas como nem tudo e cem por cento, tem uns cantores que já estão com a validade vencida como três irmãos que lá tocam e cantam, pulam, assim como teve um que já "vazou" com o seu pai que também lá cantava, passagem de um ano para outro tem que ser só com músicas alegres, da atualidade, tristeza fica lá atrás.

Essa Avenida é a mais pura das avenidas de São Paulo, artéria principal, onde corre a "milhão", sua população, por onde já passou até um falecido ex-presidente da República do Brasil.

A Paulista é uma eterna amada pelo Brasil varonil.


E-mail: viltongiglio25@gmail.com

Login

Você precisa estar logado para comentar esta história.

Antes de Escrever seu comentário, lembre-se:
A São Paulo Turismo não publica comentários ofensivos, obscenos, que vão contra a lei, que não tenham o remetente identificado ou que não tenham relação com o conteúdo comentado. Dê sua opinião com responsabilidade!
Publicado em 09/01/2013 Me desculpe Vilton, a festa é linda mas está num espaço impróprio! Alí é consagrado à chegada da corrida de São Silvestre à meia noite cujo brilho noturno e único foi brutalmente apagado pela Globo e seu Reveillon. Deixem a transmissão da prova para outra TV e façam a festa da virada noutro local. Será que a cidade é tão pequena assim? São Paulo não merece ficar sem a querida e charmosa São Silvestre à meia noite, história de quase um século que se vai em descalabro e puro desrespeito! Abraços! Enviado por Claudio Bertoni - bertoniclaudio@yahoo.com.br
Publicado em 29/12/2012 Vilton, já passei a virada de ano na Paulista e concordo com você, é emocionante! Também recomendo a todos que ainda não experimentaram estas emoções.Um abraço e um feliz ano novo. Enviado por margarida peramezza - margaridaperamezza@gmail.com
Publicado em 27/12/2012 Vilton, realmente a Paulista é um palco que todos gostam de ir e comemorar,mas toda vez que alguem fala em milhoes de pessoas eu fico a pensar,como exageram, se voce levar em conta que a largura da Paulista é de 50,0m no máximo com calçada e em um trecho de um Kilometro,(1000m), são 50.000m2, vamos considerar 6 pessoas por m2 (exagerando),(onibus lotado), dará 300.000 pessoas, dois kilometros 600.000 pessoas, afinal não estamos em Itu, mas de qualquer forma parabéns, pelo tema,Estan. Enviado por Estanislau Rybczynski - estan_tec@hotmail.com
Publicado em 27/12/2012 Sou paulistana da gema e, nestas últimas décadas nunca passei virada de ano aqui em S.Paulo. Este será o primeiro ano em que viajarei depois da virada e vou seguir seu conselho, irei à Paulista e depois eu conto. Gostei do seu texto. Enviado por Trini Pantigai - trinesp@ig.com.br
« Anterior 1 Próxima »