Leia as Histórias

Categoria - Outras histórias Visitando a elegante e divertida tia Alice Autor(a): Ernesto Bernardi - Conheça esse autor
História publicada em 15/10/2013

Alice Ferrari, depois de casada com Vitório, acrescentou Alexandre ao seu nome, e sempre morou no mesmo lugar desde que eu usava calças curtas, à Rua Teixeira de Melo no Tatuapé.

O passeio até lá era longo e o curioso é que a linha férrea passava a 100 metros dali; estes trilhos hoje são utilizados pelo sistema de metrô. O casal era muito parecido, ambos bem humorados e donos de sorrisos cativantes. Recebiam muito bem e sempre preparavam de antemão um lanche aos visitantes.

Esta história só está sendo contada pelo fenômeno do projeto SPMC, onde uma história puxa outra; no caso, a da Sra. Vera Moratta, “Caso do caderno” de 5 de abril de 13 e de José Aureliano de Oliveira, “Tia Nilza” de 29 de abril de 2013.

Tio Vitório trabalhava no Banco Nacional na agência da Paulista no Conjunto Nacional. Seu espetacular sorriso o tornou garoto-propaganda do Banco e o comercial passava em horário nobre na TV. Ele aparecia atendendo um cliente com o seu largo sorriso, filmada de fora do banco, pela janela em frente ao banco. Tia Alice era alta, elegante e magra com olhos azuis lindíssimos e além da simpatia e dos sorrisos tinha uma gargalhada contagiante.

Por volta de 1960, surgiu uma novidade, o tio comprou uma perua Vemaguete que tinha o que chamamos hoje de “porta-suicida”, ou seja, abria ao contrário. Com satisfação sentei no banco do motorista e observei o bonito painel, onde estavam números enigmáticos, três igual a seis. Duas décadas depois é que descobri o significado, era um motor de três cilindros que tinha potência de seis. Maravilha da engenharia alemã, o símbolo DKW, ou Das Kleine Wundar, traduzindo “A pequena maravilha”.

Os tios na realidade eram de minha mãe e, portanto meus tios-avós. Tinham dois filhos, Humberto Augusto e José Eduardo. O primeiro vivia em contato com a música e arriscou uma carreira que chegou até o show de domingo da TVS do Sílvio Santos, “Domingo com os galãs”. Em sua casa volta e meia se encontravam músicos e soube que estiveram por lá o Manito e outros componentes do conjunto chamado, “The Clevers”, que depois virou “Os Incríveis”.

Na época do incêndio da Pirani-Andraus em fevereiro de 1972, tomamos um grande susto, pois os dois primos correram enorme risco, estavam então estabelecidos em um escritório no prédio que ficava nos fundos do Andraus, e que também ficou destruído. Contudo, saíram de lá sem problemas.

Uma casa com muita harmonia e calor humano. Para nós crianças, era uma visita que podia durar um dia inteiro ou muito mais. Com um tratamento tão bom, nunca recebíamos bem a ordem de partir. Deixávamos a casa da tia muito contrariados. A última visita que fiz foi em 17 de novembro de 2007, juntamente com minhas tias Lady e Dalva. Ela já contava com 87 anos, mas a vitalidade era a mesma, contou histórias da terra natal, Bariri, e me apresentou o livro, "Relembrando" de seu irmão Hugo Ferrari, odontólogo daquela cidade. Mostrou fotos antigas de lá e também de sua viagem de lua de mel. Falou emocionada sobre a falta do cônjuge querido, já há muitos anos falecido. E o mais importante, cantamos todos juntos algumas velhas canções, como, “Eu sonhei que tu estavas tão linda” de Francisco Mattoso e Lamartine Babo. Não tenho outro adjetivo para esta última visita, inesquecível. Como também foi o casal Vitório e Alice.

E-mail: ernestob1144@gmail.com
Localização da história
Login

Você precisa estar logado para comentar esta história.

Antes de Escrever seu comentário, lembre-se:
A São Paulo Turismo não publica comentários ofensivos, obscenos, que vão contra a lei, que não tenham o remetente identificado ou que não tenham relação com o conteúdo comentado. Dê sua opinião com responsabilidade!
Publicado em 16/10/2013

Sr. Ernesto, uma emoção imensa p sr. soube relatar. Não existe experiência melhor que o contato com a família, as leituras, as fotos, as memórias. É uma bênção sem igual. Lindíssimo , maravilhoso relato e história de vida. Agradeço a citação, que também me comoveu. Parabéns, meu querido. Um grande abraço.

Enviado por Vera Moratta - vmoratta@terra.com.br
Publicado em 16/10/2013

Seus tios realmente souberam o que é a vida.

Com alegria e bom humor,deixaram boas lembranças para os que com eles conviveram.

Muito emocionante.

Enviado por Benedita Alves dos Anjos - dosanjos81@gmail.com
Publicado em 16/10/2013

Lendo este relato sobre sua tia Alice também lembrei de uma pessoa querida, que fez parte de minha infância. Estas boas lembranças são um alento. Que delícia recordar de pessoas como elas.

Enviado por Marina Moreno Leite Gentile - dagazema@gmail.com
Publicado em 16/10/2013

Bernardi que texto bacana de ler muito sencivel , e me senti como se estivesse na casa da sua tia Alice junto a voces e concordo plenamente com o adjetivo inesquecivel para uma despedida da pessoa que soube amar e deixar-se amar por todos . Parabens pelo texto , muito comovente mesmo . Abracos Felix

Enviado por João Felix - jfvilanova@gmail.com
Publicado em 15/10/2013

Ernesto, bela historia de família, são momentos realmente inesquecíveis.Cheguei a conhecer um integrante dos Incríveis. Um abraço.

Enviado por Margarida Pedroso Peramezza - margaridaperamezza@gmail.com
Publicado em 15/10/2013

Um pequeno trecho na vida de um casal merecedor desta homenagem. Bem cuidada, sua escrita merece nosso respeito, Bernardi pois, exala aromas de intenso amor pelo casal, Vitório Alexandre e Alice Ferrari Alexandre. Fico grato pelo conhecimento sobre o DKW, eu não sabia que a tradução era essa. Parabéns, Ernesto.

Modesto

Enviado por Modesto Laruccia - modesto.laruccia@hotmail.com
Publicado em 15/10/2013

Ernesto a avó e os tios e sobrinhos do meu ex:marido são todos de Bariri Terra da sua tia Alice,possivelmente eles até se conheceram ,sendo que a avó dele tem mais ou menos a idade dela.Uma das minhas primeiras histórias contadas neste site foi Minha Querida Tia Idalina,que foi alguém inesquecível em minha vida,por isso sei exatamente o que voce sente quando fala:Elegante e divertida tia Alice.

Parabéns pelo carinho a sua tia Alice que não passou em branco pela vida dos sobrinhos e deixou saudades...

Enviado por Walquiria Rocha Machado - walquiriarocha@yahoo.com.br
Publicado em 15/10/2013

Doces lembranças não é?

Tios, avós enfim família.

Que lindo o texto!

Enviado por Benedita Alves dos Anjos - dosanjos81@gmail.com
« Anterior 1 Próxima »