Leia as Histórias

Categoria - Outras histórias A gaiola dos loucos Autor(a): Ana Regina Carnevalli Parra - Conheça esse autor
História publicada em 04/11/2013
Na sala de reunião,
em um prédio da Avenida São João,
a mulher com o vestido que parecia ter adormecido.
 
Atrasada, afobada, cara de louca pintada.
A destrambelhada
começa o seu pronunciamento.
 
Desconexo, fora do ar, merecia calar.
Uma outra sai para tomar um café,
quando retorna, parece que engoliu uma estação de rádio,
conta uma novela, se perde nos detalhes,
faz uma volta,
mas qual é mesmo o começo da história?
 
Tanta divagação, sem união, falta coesão e liderança!
O mais novo participante, com a equipe dividida,
uns querendo assistência,
outros só inspeção e o saber na estratosfera,
não sabem mais o que fazer...
 
A cobrança por números,
segue como loteria,
muitos reis para atender dissociados.
 
Caos geral, perda total.
Só mesmo o fogo,
para um recomeço das cinzas,
como aquela ave de rapina!
 
E-mail: arcparra@ig.com.br
Localização da história
Login

Você precisa estar logado para comentar esta história.

Antes de Escrever seu comentário, lembre-se:
A São Paulo Turismo não publica comentários ofensivos, obscenos, que vão contra a lei, que não tenham o remetente identificado ou que não tenham relação com o conteúdo comentado. Dê sua opinião com responsabilidade!
Publicado em 07/11/2013

Esta captura de um momento cotidiano é familiar aos que já participaram de reuniões que parecem ter sido marcadas apenas para cumprir agenda e não com o propósito de realmente tomar decisões em conjunto.

Parabéns pela brilhante construção e ritmo do texto!

Enviado por Valéria Aparecida da Silva Passos Meirelles - valeriameirelles@hotmail.com
Publicado em 07/11/2013

Modesto,

Fico feliz com os seus comentários e sugestões.

Acho que a minha mina de inspiração vem de várias fontes: das observações do cotidiano, lembranças de fatos engraçados ou até de um bom papo, portanto, tudo pode ser motivo de um verso ou conto. Pode falar com o Campos... Abraços

Enviado por Ana Regina Carnevalli Parra - arcparra@ig.com.br
Publicado em 06/11/2013

Nesta embrulhada toda, gostaria,

se possível fosse, vc, Ana Regina

compreensivelmente e com alegria,

narrasse a textura do fato do dia,

pra podermos descobrir a sua mina.

(poesia moderna?, pode ser..., vamos falar com os irmãos Campos.). Parabéns, Carnevalli.

Modesto

Enviado por Modesto Laruccia - modesto.laruccia@hotmail.com
Publicado em 05/11/2013

Ana, com certeza uma gaiola maluca de mentes que não se entendem. Você retratou em versos e muito bem. Parabéns!

Enviado por Margarida Pedroso Peramezza - margaridaperamezza@gmail.com
Publicado em 05/11/2013

Muito bom , gosto do seus versos acho muito difícil e muito inteligente escrever desse seu jeito, parabéns.

Enviado por Arthur Miranda (Tutu) - 27.miranda@gmail.com
Publicado em 05/11/2013

Querida, diz o ditado, "onde todo munda fala, ninguém se entendem e nem tem razão." É bem isso, né não????

Enviado por Marcos Aurélio Loureiro - marcos.lour@yahoo.com.br
Publicado em 04/11/2013

Afinal chegaram a um acordo?

No meio dessa confusão toda...

Gosto muito dos seus versos, da sua maneira de ver e escrever os acontecimentos.

Enviado por Benedita Alves dos Anjos - dosanjos81@gmail.com
Publicado em 04/11/2013

o caos... quando não há união, há o caos... isso tem acontecido em muitos espaços... gostei! parabéns!!! obrigada por escrever...

Enviado por sbm - mira.mura.b@gmail.com
« Anterior 1 Próxima »