Leia as Histórias

Categoria - Personagens O fim do ator Francisco di Franco... Autor(a): João Cláudio Capasso - Conheça esse autor
História publicada em 13/12/2013
A inveja é uma coisa horrível! Ela existe em qualquer ramo profissional, familiar, entre amigos, etc.
 
Esta história é do meu amigo de infância, o falecido ator Francisco di Franco. Ele nasceu e morou até a sua mocidade em São Paulo, na Rua Bela Cintra, no Jardins. O seu pai, Sr. Waldomiro, tinha um açougue na Rua da Consolação, esquina da Alameda Santos.
 
Mas o que o público precisa saber é que os invejosos acabaram com a sua linda carreira de ator em São Paulo.
 
Ele ficou famoso com o filme “Um certo Capitão Rodrigo” e com o seriado “Jerônimo, o herói do Sertão”. Fez mais de 30 filmes, ganhou o prêmio “Governador de Estado de Saopaulo.com”, fez o filme “Juliana do Amor Perdido”, etc. Ele foi eleito, em 1972, o homem mais bonito do Brasil.
 
O diretor italiano Sergio Leone (o dólar furado) queria levá-lo para fazer um filme ítalo-americano, com o ator Antonny Quim, mas o projeto não sortiu efeito, ninguém sabe o que aconteceu.
 
Ele estava no auge da sua carreira quando um travesti armou uma grande cilada. Foi em um apartamento na cidade de São Paulo, onde o ator morava. O travesti era seu vizinho de apartamento.
 
Certo dia, o vizinho tocou a campainha do apartamento do ator, ao abrir a porta, ele foi atacado a facadas, levou vários cortes, mas conseguiu fugir pelo corredor do prédio. Ao chegar na portaria, a porta estava fechada. Já que ele era um cara bem forte, com o corpo conseguiu quebrar a porta de vidro do prédio. Ao sair, na calçada, ele se jogou em baixo de um caminhão que estava parado no meio-fio.Ficou ali escondido em baixo do caminhão por um tempo, foi o que salvou sua vida.
 
Os moradores do prédio, com o barulho, chamaram a polícia, o Francisco foi levado para o hospital com várias facadas nos braços. Foi aí que sua carreira começou a ir para o buraco pela difamação.
 
O vizinho mentiu para a polícia, dizendo que o Francisco não queria pagar o programa que foi combinado. Foi uma grande mentira, o Francisco não falava com o travesti, apesar de ser seu vizinho. Ele, o travesti, tinha bronca do Francisco porque não era correspondido pelo ator.
 
 A imprensa marrom começou uma grande difamação contra o ator. Falaram muitas mentiras, inventaram vários casos do ator com vários diretores da TV e cinema. A imprensa foi cruel e mentirosa, falaram muito mal de um grande ator, que venceu pelos seus próprios méritos, nunca mais conseguiu trabalhar no cinema ou na TV, caiu em depressão. E terminou a vida como motorista de ônibus em São Bernardo do Campo.
 
Morreu pobre e doente, no seu velório só tinha seis pessoas. O público e seus fãs esqueceram o grande ator, quando um grande ator é bonito e se recusa a fazer o teste do sofá, com os escritores de novelas, o fim da sua carreira está próximo. Ele me contou coisas horríveis que acontecem nos bastidores da TV. Descanse em paz meu irmão e grande amigo, Francisco di Franco.
 
E-mail: jccapasso2@hotmail.com
Localização da história
Login

Você precisa estar logado para comentar esta história.

Antes de Escrever seu comentário, lembre-se:
A São Paulo Turismo não publica comentários ofensivos, obscenos, que vão contra a lei, que não tenham o remetente identificado ou que não tenham relação com o conteúdo comentado. Dê sua opinião com responsabilidade!
Publicado em 17/12/2013

Corrigindo: Tardam...

Enviado por Clesio de Luca - clesiodeluca@yahoo.com.br
Publicado em 17/12/2013

Capasso, a verdade e a justiça tarda mas não falha. Cada um terá também a sua recompensa. Não pensem eles que ficará por isso mesmo!!! "Aqui se faz, aqui se paga!". Abraços meu amigo.

Enviado por Clesio de Luca - clesiodeluca@yahoo.com.br
Publicado em 16/12/2013

Na vida dos que vencem, sempre tem uma carga pesada de invejosos e derrotados. As vezes o artista consegue superar, porém se o peso da peçonhenta e urdida inveja for superior, a vítima não tem forças pra suportar. Muito interessante sua história, Capasso, quem lembra do artista di Franco, vai ficar ao par do que realmente sucedeu.

Parabéns, João.

Modesto

Enviado por Modesto Laruccia - modesto.laruccia@hotmail.com
Publicado em 16/12/2013

Eu já tinha ouvido falar disto, é uma lástima. Mas lástima maior é a leviandade de certos setores da nossa imprensa. Lembra-se do caso da Escola de Base? Destruíram a vida de um monte de pessoas de bem e depois nem se dignaram a pedir desculpas.

Enviado por Marcos Aurelio Loureiro - marcoslur_ti@yahoo.com.br
Publicado em 14/12/2013

Capasso - As vezes é melhor dizer como o Jó - Cala-te boca - Se eu for dizer uma porção de coisas aqui dirão que sou preconceituoso. Ainda bem que ele teve uma testemunha viva que foi você. Abraços ...

Enviado por José Aureliano Oliveira - joseaurelianooliveira.aureliano@yahoo.com.br
Publicado em 13/12/2013

Capasso, uma pena tudo terminado assim.Parabéns pela homenagem e por esclarecer os verdadeiros motivos que alteraram a vida de Francisco. Que ele descanse em paz, um abraço.

Enviado por Margarida Pedroso Peramezza - margaridaperamezza@gmail.com
Publicado em 13/12/2013

A mentira faz estragos na vida das pessoas.

Realmente ele foi famoso, pena terminar a carreira desse jeito, no anonimato.

Enviado por Benedita Alves dos Anjos - dosanjos81@gmail.com
« Anterior 1 Próxima »