Leia as Histórias

Categoria - Paisagens e lugares Incêndios e destruição do patrimônio público Autor(a): Vilton Giglio - Conheça esse autor
História publicada em 26/02/2014
O marco (acredito talvez) dos incêndios em São Paulo foi: o Joelma e o Andraus, depois disso vieram outros como o da TV Record, TV Gazeta (salvo engano), Hospital das Clínicas esse recentemente, enfim, fora os apartamentos que constantemente vemos incendiando-se pela TV assim como prédios, indústrias, galpões... 
 
Esses são uma constante, depósitos de aparas, sucatas em geral. Tivemos um grande incêndio também em um armarinho de São Paulo onde tudo era volátil, são incêndios que não têm volta, “ah”! Até galpões de escolas de samba são queimados, até propositalmente ou não, embaixo dos viadutos há moradores de rua que constroem seus lares, como um que existe no Jaguaré (não lembro o nome, em frente ao prédio dos Correios); fizeram uma fogueira e o fogo foi tão propagador que até o viaduto foi abalado. Imaginemos a quantidade de produtos inflamáveis que havia lá. Teve incêndio no fórum, sabe onde? Fórum João Mendes.
 
Não tenho e não fiz levantamento sobre os incêndios que acontecem em São Paulo, mas tenho certeza disso, pelos anos que assisto, ouço e leio sobre, é um descaso total de todos os órgãos públicos, falta de leis mais abrangentes com penas severas aos responsáveis ou irresponsáveis, duvido que esses prédios lindos que existem no centro de São Paulo façam trocas dos fios elétricos, partes hidráulicas, alvenaria, nessa seara de telhados o que vejo são mantas que os cobrem para que não haja goteiras, uma manta de alumínio antichuva ou antigoteiras.
 
Temos prédios que a Prefeitura de São Paulo não sabe nem o que fazer, é um tal de ser invadidos por todos que querem um teto ou uma "minha casa minha vida" de preferência no centro, claro, depois "tapam com “madeirite”, não deu certo coloca-se “blocão”, não deu certo coloca-se “blocos", tudo fechado? Ledo engano, eles abrem uma porta ao lado dos prédios, isso mesmo, são prédios que não tem luz, água, nada, mas mesmo assim são invadidos e depois os "invasores" colocam tudo em "ordem" como pode isso?
 
Vemos os monumentos, estátuas, praças, prédios públicos ou não, viadutos, bancos, esses são poucos que existem para sentar-se no centro, para todos os lados que olharmos vemos a miséria, animais dormindo e comendo com pessoas, crianças cheirando cola, água raz, até seres humanos urinando ao vivo em qualquer lugar sem o mínimo de pudor, iguais a cachorros quando fazem isso no pé das estátuas, árvores, muros, isso acontece muito no Pateo do Collegio, Pça. Ramos de Azevedo.
 
A cidade de São Paulo é mesmo uma cidade cheia de antagonismos, vou dar um exemplo: temos os trólebus, são bonitos, não poluem, sua cor é vermelha e lembra muito de um partido, mas é só parar em algum ponto de curva mais acentuada, com uma velocidade maior, sempre tem uma parada para arrumar seus cabos que saem da linha de energia! Tem lei cidade limpa, mas faltam lixeiras e muitas, coleta também, pois há sempre uma lixeira cheia ou quebrada.
 
Pichações de todos os tipos com a marca das "gangues", tribos, vandâlos que escrevem sua revoltas, seus recalques, outro dia vi na Av. Paulista uma placa de trânsito bem alta (já vi várias), toda pichada, então como pode isso?
 
Para onde caminha São Paulo? Os paulistanos? Os idosos, as crianças, os doentes, deficientes, os trabalhadores, aposentados, os esportistas, atletas, boêmios, poetas, escritores?
 
O Masp havia virado uma casa coletiva de todas as tribos possíveis e imagináveis, pobre Masp, um prédio todo imponente com suas obras e sua biblioteca onde você só entra com dia e hora marcada, no seu intrínseco só luxúria (está mudando e precisa mudar, o povo quer e precisa de cultura e educação).
 
Até quando teremos incêndios e a destruição do patrimônio de São Paulo sob todas as formas? Estão sim destruindo, querem confirmar isso andem por São Paulo a pé, levantem um pouco o olhar, basta acima do "nariz", e verão o que acontece! Além de tudo isso as enchentes ajudam a destruí-los, mas isso é matéria para outra história.
 
Estou em lágrimas há muito tempo.
 
Santo Expedito, olhe São Paulo.
 
E-mail: viltongiglio25@gmail.com
Localização da história
Login

Você precisa estar logado para comentar esta história.

Antes de Escrever seu comentário, lembre-se:
A São Paulo Turismo não publica comentários ofensivos, obscenos, que vão contra a lei, que não tenham o remetente identificado ou que não tenham relação com o conteúdo comentado. Dê sua opinião com responsabilidade!
Publicado em 06/03/2014

Esse seu relato é a parte de São Paulo que nos envergonha, apesar de SP levar o pís nas costas ainda é cheio de mazelas como as descritas.

Ainda bem que gente como você tem a coragem de falar desses problemas.

Enviado por Julia Poggetti Fernandes Gil - gibajuba@yahoo.com.br
Publicado em 02/03/2014

Vilton, todas nossas ações, atos e atitudes tem consequência, portanto se estamos sofrendo é porque estamos sentindo o reflexo das más ações, atos e atitudes de muitos e pior ainda, daqueles que entregamos o poder.Um abraço.

Enviado por Margarida Pedroso Peramezza - margaridaperamezza@gmail.com
Publicado em 01/03/2014

O incêndio do Joelma fui testemunha ocular.

Grande desabafo!

Enviado por Benedita Alves dos Anjos - dosanjos81@gmail.com
Publicado em 28/02/2014

Crônica incendiária, Vilton, isto só acontece porque São Paulo é um gigante que não quer adormecer. Quando não existe a IMOBILIDADE, certos atritos físicos produzem calor e, consequentemente, incendios. Quanto as destruições, isto faz parte da educação, portanto...

Parabéns pelo seu interessante trabalho, Giglio.

Modesto

Enviado por Modesto Laruccia - modesto.laruccia@hotmail.com
Publicado em 27/02/2014

Viton, meu querido, n]ão está fácil mesmo. N meio de tantas situações, algumas partes da cidade vão pelos ares,levando histórias,trabalho, ilusões...Mas vamos continuar andando, construindo, vivendo. E fazendo a nossa parte. Uma abraço.

Enviado por Vera Moratta - vmoratta@terra.com.br
Publicado em 26/02/2014

VILTON GIGLIO, se vocë lembrar bem, as destruiçäo, as violençias,

os quebra quebras, començaram a aconteçer depois dos escandalos do mensalao, dos aumentos dos onibus,etc,,

culpados sao os nossos politicos, veja o caso dos 11 senadores que votaram contra a maioridade dos menores.

eles continuam a matar, queimar pessoas,e roubar nada aconteçe com eles.

se nos, eu voce,for morto por um menor, tudo vai acabar em pizza,

agora nas pesquisas, dizem que a dilma vai vencer no primeiro turno,

enfim, vai continuar a mesma babilonia,

Enviado por João Cláudio Capasso - jccapasso2@hotmail.com
Publicado em 26/02/2014

Vilton, faltou falar de dois grandes incendios, da TV Bandeirantes no Morumbi e Teatro de Cultura Artistica no Centro Rua Nestor Pestana.

Agora os incendios de favelas e baixos de viadutos hummmmmmmmmmmmmmmm, parabéns, Estan.

Enviado por Estanislau Rybczynski - estan_tec@hotmail.com
« Anterior 1 Próxima »