Leia as Histórias

Categoria - Outras histórias A calmaria Autor(a): Benedita Alves dos Anjos - Conheça esse autor
História publicada em 26/02/2014
Volta a calmaria,
Esqueçamos esse dia,
Em que fomos surpreendidos,
Por esses bandidos,
Que nos deixaram estarrecidos
Diante de tanta brutalidade,
 
Onde será que estão seus valores,
Sua moralidade?
Que entram na calada da noite,
Não pensaram nas crianças, nem nos velhinhos,
Que dormiam sossegados.
 
Mas tenham a certeza,
Que esqueceremos esse dia,
E nada, nem ninguém,
Nos tirará nosso grande bem,
Que é a paz e a alegria,
Levaram valores?
Mas o dinheiro vai acabar,
E suas almas, um dia,
Deus irá julgar.
 
A cidade de São Paulo adormece,
Aos pés da Mantiqueira
E o velho cachoeira,
Lá embaixo a vaguear.
Vagueia velho cachoeira,
Mas seu destino é o mar.
 
E-mail: dosanjos81@gmail.com
Localização da história
Login

Você precisa estar logado para comentar esta história.

Antes de Escrever seu comentário, lembre-se:
A São Paulo Turismo não publica comentários ofensivos, obscenos, que vão contra a lei, que não tenham o remetente identificado ou que não tenham relação com o conteúdo comentado. Dê sua opinião com responsabilidade!
Publicado em 08/03/2014

Olá minha querida Julia.

Agradeço sua preocupação por mim.

E quero te anunciar que estou feliz, minha filha marcou passagem para Maio.

Então, contagem regressiva.

Um grande abraço, e fica com Deus.

Enviado por Benedita Alves dos Anjos - dosanjos81@gmail.com
Publicado em 06/03/2014

Só você mesmo Benê, para tranformar em versos momentos tão angustiantes. Parabéns e pode se considerar uma poetisa sim, esse é seu dom.

Que DEUS te proteja e te guarde.

Beijos.

Enviado por Julia Poggetti Fernandes Gil - gibajuba@yahoo.com.br
Publicado em 02/03/2014

Bene, deve se horrível passar por momentos assim. Resta-nos rezar para estes infelizes que tiram nosso sossego e a tranquilidade da nossa cidade.Um abraço.

Enviado por Margarida Pedroso Peramezza - margaridaperamezza@gmail.com
Publicado em 28/02/2014

Benê os bons permanecerão. Somos eternos.

Enviado por Marcos Aurelio Loureiro - marcoslur_ti@yahoo.com.br
Publicado em 28/02/2014

Walquiria, minha querida, não sou poetisa, naõ nem tenho essa pretensão.

Apenas aprendi a amenizar as dores da vida, de uma maneira menos dolorosa já que não posso curar as feridas da humanidade.

Meus versos nem métrica tem, são escritos com tanta pressa...

Enviado por Benedita Alves dos Anjos - dosanjos81@gmail.com
Publicado em 28/02/2014

Pequena poesia aconchegando um fato lamentável. Felizmente o ocorrido foi encarado com espirito de otimismo. Parabéns, dos Anjos.

Modesto

Enviado por Modesto Laruccia - modesto.laruccia@hotmail.com
Publicado em 28/02/2014

Benê se este verso foi de sua autoria estás de PARABÉNS!!! Temos uma grande poetisa neste nosso site,e que venha mais....

Enviado por Walquiria - walquiriarocha@yahoo.com.br
Publicado em 27/02/2014

Magnífico, minha querida Benê. Sempre há lugar apara a beleza e a esperança... apesar de tudo, Um beijo, minha querida.

Enviado por Vera Moratta - vmoratta@terra.com.br
Publicado em 27/02/2014

Adorei!!! Os versos hem? Não a violência em rimas contadas. Parabéns.

Enviado por Arthur Miranda (Tutu) - 27.miranda@gmail.com
Publicado em 26/02/2014

Isso foi real, gente,acordei com um tiroteio perto da minha casa.

Duas pessoas feridas,caixas eletrônicos arrombados.

Foi terrível...

Enviado por Benedita Alves dos Anjos - dosanjos81@gmail.com
« Anterior 1 2 Próxima »