Leia as Histórias

Categoria - Outras histórias Árvores Autor(a): Ana Regina Carnevalli Parra - Conheça esse autor
História publicada em 17/03/2014
No sul, tempo úmido,
frio e chuvoso.
 
Estamos em pleno outono
e muitas flores coloridas nas ruas,
avenidas, jardins e parques
especialmente no Ibirapuera.
 
Em alguns lugares, também
há cactos se afogando.
 
Que tempo é esse?
Aqui calor excessivo que
mais parece alto verão.
 
Nosso clima está sem
estação definida.
 
A semente do trigo não
encontra mais o descanso
que precisa.
 
Torna a agricultura mais difícil.
Folhas e flores
não sabem mais
quando devem aparecer.
 
As árvores parecem
confusas,
resultado da desastrosa
ação humana.
 
 
E-mail: arcparra@ig.com.br
Localização da história
Login

Você precisa estar logado para comentar esta história.

Antes de Escrever seu comentário, lembre-se:
A São Paulo Turismo não publica comentários ofensivos, obscenos, que vão contra a lei, que não tenham o remetente identificado ou que não tenham relação com o conteúdo comentado. Dê sua opinião com responsabilidade!
Publicado em 21/03/2014

O homem é que esta desequilibrando a natureza plantando prédios,esqueceram das árvores,veja a quantidade de leis para protege-las,existe a lei da compensação ambiental mas não plantam nada,já briguei por causa de árvores,várias vezes,e vou continuar brigando,quero que os jovens vivam bem,quero deixar um legado aos meus,ao meu amado Brasil.

Entre no blog do Ricardo Cardim ou procure pelo nome dele e veja o que faz pelas árvores um jovem que muito luta por elas.

Um abraço.

Enviado por Vilton Giglio - viltongiglio25@gmail.com
Publicado em 19/03/2014

Simpáticos versos, Parra, um tanto ou quanto, pessimistas mas, realistas. Parabéns, Ana Regina.

Modesto

Enviado por Modesto Laruccia - modesto.laruccia@hotmail.com
Publicado em 18/03/2014

Ana, infelizmente o homem está cometendo muitos atos danosos à natureza, ela está se vingando disso, parabéns pelo texto, abraços, Leonello Tesser (Nelinho).

Enviado por Nelinho - lt.ltesser@hotmail.com
Publicado em 18/03/2014

Ana, não se preocupe tudo isso é ciclico, as medições do homem sobre essas intempéries são recentes, mais ainda no Brasil que é um pais continental e onde temos por isso várias estações no mesmo dia e grandes diferenças entre norte e sul, obvio que o homem ajuda a atrapalhar um pouco, mas lendo a história universal essas diferenças e catástrofes sempre existiram, só que nós seres mortais esquecemos, mas foi bom voce lembrar, gostei, parabéns.

Enviado por Estanislau Rybczynski - estan_tec@hotmail.com
Publicado em 18/03/2014

Falar do tempo em poesia fica lindo e singelo,mas olhar o tempo que muda sem aviso a cada ano dá uma ansiedade por não saber o que nos espera...

Enviado por Walquiria - walquiriarocha@yahoo.com.br
Publicado em 17/03/2014

É mesmo, minha querida Ana. o jeito que o tempo está dá até medo de como vão ficar as próximas estações e as colheitas incertas. Um beijo.

Enviado por Vera Moratta - vmoratta@terra.com.br
Publicado em 17/03/2014

Ana, o mundo está mudando, veja nos Estados Unidos como foi o inverno, e aqui no Brasil, no caso RO, com enchentes e tudo se perder. O mundo precisa de um equilíbrio, que só o homem pode devolver.Um abraço.

Enviado por Margarida Pedroso Peramezza - margaridaperamezza@gmail.com
« Anterior 1 Próxima »