Leia as Histórias

Categoria - Outras histórias Andradas, a terra do vinho Autor(a): Luizinho trocate - Conheça esse autor
História publicada em 30/04/2014
Estou em São Paulo há séculos, ou quase isso. Faz tanto tempo e tanta coisa já vivi aqui que é como se aqui tivesse nascido, mas não nasci. Sou de Andradas, a terra do vinho. Falando nisso, recentemente li em um site muito famoso que "uma pequena vinícola em Andradas, Minas Gerais, tocada por imigrantes italianos, que há 30 anos plantaram as primeiras vinhas nessa região que não tinha qualquer tradição na produção de vinhos, venceu concurso nacional como o melhor vinho na categoria tal e tal....". 
 
O texto que publicaram no site é uma bobagem, escrito por alguém sem o menor comprometimento histórico. Em Andradas são plantadas vinhas e produzidos vinhos de excelente qualidade desde, no mínimo, 1902.
 
Eu sou um cara que gosta de vinhos. Não sou um profundo conhecedor, mas bebo como se fosse, afinal, o artigo me interessa e em São Paulo, onde procurando se acha de tudo, os vinhos estão aí, espalhados por diversos bairros à venda em casas muito charmosas que, é claro, cobram o preço que esse charme todo lhes permite cobrar, mas quase sempre vale a pena.
 
A história do vinho remonta aos tempos bíblicos. Noé já era fã. Ilustra um dos mais belos e dolorosos trechos da passagem de Jesus pela Terra (Pai, afasta de mim este cálice). É citado em textos belíssimos da literatura universal.
 
Vai daí tudo que o cerca... Escrever sobre o vinho requer mais cuidado, mais atenção, não se pode tratá-lo como algo menor.
 
E-mail: slramos@bol.com.br
Localização da história
Login

Você precisa estar logado para comentar esta história.

Antes de Escrever seu comentário, lembre-se:
A São Paulo Turismo não publica comentários ofensivos, obscenos, que vão contra a lei, que não tenham o remetente identificado ou que não tenham relação com o conteúdo comentado. Dê sua opinião com responsabilidade!
Publicado em 05/05/2014

Vc tem razão, Trocate, quando se escreve sobre vinho, o principal item que deve estar ausente é o próprio. Noé gostava de umas boas tragadas e pra juntar toda aquela bicharada, só mesmo com um bom garrafão de "Sangue de Boi". Eu assisti o filme "Noé" e vi. Agora, quando Jesus pediu a Deus, Seu Pai, que afastasse Dele este cálice, Ele se referia, simbolicamente, ao sofrimento que o amargo conteúdo do cálice representava. Parabéns, Luizinho.

Modesto

Enviado por Modesto Laruccia - modesto.laruccia@hotmail.com
Publicado em 04/05/2014

Luizinho, as vezes as pessoas transcrevem informações colhidas ao acaso e por isso cometem deslises, parabéns pelo texto.

Enviado por Nelinho - lt.ltesser@hotmail.com
Publicado em 04/05/2014

Muito bom seu esclarecimento, um abraço.

Enviado por Margarida Pedroso Peramezza - margaridaperamezza@gmail.com
Publicado em 02/05/2014

Puxa que legal, porque eu sempre associei o vinho brasileiro com o Rio Grande Tchê, jamais com Minas Uai. Vivendo e aprendendo.

Enviado por Marcos Aurelio Loureiro - marcoslur_ti@yahoo.com.br
Publicado em 30/04/2014

Luizinho,já estive na sua terra - é linda - e adoro aquele vinho, bem como os de São Roque. Os de SC também são excelentes, principalmente os de Nova Trento. Parabéns pelo texto. Você me provocou os sentidos e não vou escapar de um bom gole no sábado, junto da pizza. Um abraço.

Enviado por Vera Moratta - vmoratta@terra.com.br
« Anterior 1 Próxima »