Leia as Histórias

Categoria - Outras histórias Perda de memória - Parte I Autor(a): Modesto Laruccia - Conheça esse autor
História publicada em 14/05/2014
Com a chegada da idade em que nos lembramos de tudo (de 40 anos para trás), mas esquecemos o que foi servido no almoço de ontem, nos transformamos em motivos de chacotas entre parentes e amigos. É duro você ter que enfrentar estas feras que nunca perdem uma chance de nos lembrar de que... “você está muito esquecido, eu te disse ontem que... Mas não tem importância, é a idade...” e você não consegue saber, de imediato, o que foi dito ontem, com quem, sobre o que, olhando para cara do outro (ou outra), simplesmente dá um branco total, mal e mal você consegue identificar com quem está conversando.
 
Bem, é evidente que o exemplo acima tem um pouco de exagero, mas não foge muito da realidade. Tive que fazer um exame do coração, ecocardiograma, com transparência no Hospital Total Cor, da Alameda Santos, agendado para o dia 16 de abril, às 16h. Por causa da hora e a localização do hospital, de minha casa, na zona Oeste desta sensacional cidade, levei, até lá, de carro, 2 horas. Sem trânsito nenhum leva, no máximo, 40 minutos.
 
Chegando lá, deixamos o carro no estacionamento, assalto a mão desarmada, a primeira meia hora R$ 15. Como ia para o exame em jejum, desde a manhã sem comer nada, remédios suspensos por cinco dias, exame demorado, se a primeira meia hora custa isso até sair do nosocômio, quanto vai ficar... Em nome da saúde do “capo”, a Myrtes me tranquilizou: “é só hoje, Mo se tivermos que vir outras vezes viremos de ônibus ou metrô...”.
 
Entrando no hospital minha querida me lembrou: 
- Você trouxe o pedido do médico?
– “Claro, respondi, está dentro da minha pasta, donde não tirei nenhuma vez.”
 
“Ah”, como diria o mais pessimista dos humanos...
- Como você pode ter tanta certeza, seu idoso de meia pataca? Espere e apresente à atendente, ela está pedindo a requisição do médico.
 
Procuro dentro da pasta e lá está ele, a requisição do médico para... Myrtes, em outro hospital, em data diferente e sem ter nada a ver com meu exame. 
 
– Eu te disse, confira a pasta, você trocou o meu pedido pelo seu, agora vê se a moça não faz o exame e amanhã a gente traz o pedido do médico.
- Mas nem que a vaca tussa, seu Modesto - respondeu a simpática atendente. 
- Vamos ter que marcar nova data e o pedido tem que ser dentro deste mês, o senhor tem 60 dias, senão...
 
Marcou para o dia 30 de abril, véspera do 1º de maio, imaginem o trânsito, todo mundo saindo para viagem, no fim de semana prolongado... Como fui esquecer do pedido médico? Mistérios que só a idade explica.
 
Vejam bem, estava contando para vocês uma ocorrência cuja principal causa do mal-entendido foi..., foi..., foi... E... Não é que esqueci?
 
(Continua)
 
E-mail: modesto.laruccia@hotmail.com
Localização da história
Login

Você precisa estar logado para comentar esta história.

Antes de Escrever seu comentário, lembre-se:
A São Paulo Turismo não publica comentários ofensivos, obscenos, que vão contra a lei, que não tenham o remetente identificado ou que não tenham relação com o conteúdo comentado. Dê sua opinião com responsabilidade!
Publicado em 15/05/2014

Modesto, faça como eu, antes de saír faça um chek-up da pásta para ver se está tudo em ordem, e não esqueça o cartão do convênio e a carteira de identidade, parabéns pelo texto.

Enviado por Nelinho - lt.ltesser@hotmail.com
Publicado em 15/05/2014

Olha Modesto, vou lhe falar uma coisa, sabe o que é?É que... é que... ih, esqueci.

Um abração amico mio

Enviado por Marcos Aurelio Loureiro - marcoslur_ti@yahoo.com.br
Publicado em 15/05/2014

Ai, Modesto do céu! Mas tudo vai dar certo. O ideal é conferir mesmo, não tem jeito. Saúde e longa vida para o sr. Felicidades, meu querido amigo.

Enviado por Vera Moratta - vmoratta@terra.com.br
Publicado em 14/05/2014

Adorei essa sua narrativa, Modesto sobre, sobre, sobre o que mesmo? Ah! lembrei sobre a me... Hi... esqueci, vou ler de novo ontem, logo cedo depois do Jantar. Parabéns querido.

Enviado por Arthur Miranda (Tutu) - 27.miranda@gmail.com
Publicado em 14/05/2014

O meu querido fratelo Modesto parece que estamos na mesma, ou pelo menos chegando perto pois sou um pouco mais novo que voce .Sempre nas minhas oracoes agradeco a Deus pela mente que ele me conserva mas e como voce diz a gente lembra coisas de mais de meio seculo e as vezes nao consegue lembrar de coisas corriqueiras . As vezes estou trabalhando no quintal e preciso de alguma ferramenta e vou rumo a garage em busca dela e quando chego a garagem tento lembrar , e muitas das vezes tenho que voltar ao quintal para ver o que eu estava fazendo para lembrar do que eu precisava . Hoje eu sou de escrever recados para mim mesmo , e nessas pequenas etiquetas colantes eu as esparramo pela escrivaninha ou painel do carro para relembrar . Mas isso e a vechiara bruta que ja chegou , a unica coisa que eu nunca esqueco sao das dores pois elas sao costantes e cheguei ao ponto de parar de me queixar das dores que tinha ontem , pois com certeza hoje vai aparecer uma nova . Mas vamos esperar a continuacao do texto que deve ser como sempre , muito bom. Abracos Felix

Enviado por João Felix - jfvilanova@gmail.com
Publicado em 14/05/2014

caro Modesto, eu ia comentar alguma coisa mas esqueci o que ia dizer......hahahaha..brincadeira, mas ja experimentou perguntar a um adolescente onde largou seu celular??....abraço, Beira

Enviado por José Camargo Beira - josebeira@hotmail.com
Publicado em 14/05/2014

Modesto, se voce aguentou as duas horas de transito, o valor do estacionamento, e não ficou nervoso com o esquecimento da guia médica e não teve problema cardiáco,voce está bom,boa sorte,Estan.

Enviado por Estanislau Rybczynski - estan_tec@hotmail.com
Publicado em 14/05/2014

Sabe Modesto eu acredito que a gente quando fica mais velho não dá importância a muitos detalhes ou picuinhas do dia a dia por isso se diz o esquecimento,mas na verdade a gente só grava o que nos é de grande valia o resto passa batido e com isso a gente vai ficando mais relapso ou mais zem...

Enviado por Walquiria - walquiriarocha@yahoo.com.br
Publicado em 14/05/2014

Para quem vai fazer exame do coração o preço do estacionamento é algo impactante que causa até disritmia. As vezes vale a pena esquecer certas coisas que não é bom lembrar, mas outras depois que passam são risos constantes de nossas atrapalhadas. Não vá esquecer de continuar essa história!

Enviado por Carlos Fatorelli - cafatorelli@gmail.com
Publicado em 14/05/2014

Que Deus lhe dê muita saúde.

No texto, "Tudo por um grande ideal" o senhor me deu palavras de encorajamento, o senhor não se lembra mas não me esqueci.

Muito obrigada mesmo.

Enviado por Benedita Alves dos Anjos - dosanjos81@gmail.com
« Anterior 1 2 Próxima »