Leia as Histórias

Categoria - Outras histórias Quem ensina? Autor(a): Neide Gaudenci de Sá - Conheça esse autor
História publicada em 29/05/2014
Realmente, essa interrogação é uma constante quando começamos a pensar no assunto.
 
As respostas são amplamente diversificadas, com argumentos muito fortes em sua defesa, causando perplexidade diante de dilema tão importante.
 
Nesta altura, com meus oitenta anos, acho que tudo e todos ensinam. A escolha do que vai integrar e permanecer no nosso acervo é que importa e indica quem ensinou.
 
É isso? Concordam?
 
Vou contar uma historinha:
Participando de seleção muito concorrida, meu filho Flávio foi aprovado e fez o ginásio no Colégio de Aplicação da USP, na Rua Gabriel dos Santos (Santa Cecília), nos anos 60, oriundo já de escola pública (“Caetano de Campos”).
 
O ensino lá seguia métodos inovadores e o que eu mais percebia era a alegria do meu filho em ir para a escola e aprender.
 
Em uma aula de História, como introdução ao estudo da Idade Média, a professora (se não me engano, d. Janete) começou a fazer uma série de perguntas sobre o tema. E o Flávio respondia a todas, “brilhando no céu da Pátria” e sofrendo as normais gozações dos colegas.
 
Ao término da aula, a professora chamou-o de lado e quis saber qual era sua fonte de informação. E ele muito animado: “Ora, o Príncipe Valente, professora!”
 
Com muita paciência, ela teve que explicar ao aluno que gibis não são fontes históricas muito confiáveis.
 
Acho que vocês se lembram que os educadores criticavam os quadrinhos, mas não tenho nenhuma dúvida que a leitura dos gibis lançou boas sementes e também ensinou.
 
E-mail: neidegsa@gmail.com
Localização da história
Login

Você precisa estar logado para comentar esta história.

Antes de Escrever seu comentário, lembre-se:
A São Paulo Turismo não publica comentários ofensivos, obscenos, que vão contra a lei, que não tenham o remetente identificado ou que não tenham relação com o conteúdo comentado. Dê sua opinião com responsabilidade!
Publicado em 02/06/2014

É isso mesmo, Neide, e está aqui te falando um que aproveitou os quatro anos primários lendo, (escondido) os gibis, todos que me caiam nas mãos. A leitura dos "quadrinhos" éram fiscalizadas pela família, pela escola, e por colegas que não apressiavam o delicioso passa-tempo. Parabéns pelo texto, Gaudenci.

Modesto

Enviado por Modesto Laruccia - modesto.laruccia@hotmail.com
Publicado em 01/06/2014

O importante é ler. Aprendi muito lendo gibi.

Enviado por Marcos Aurélio Loureiro - marcoslur_ti@yahoo.com.br
Publicado em 30/05/2014

Neide, graças às histórias em quadrinhos dos antigos Gibís eu práticamente aprendí a ler desde o primeiro ano do curso primário, parabéns pelo seu texto.

Enviado por Nelinho - lt.ltesser@hotmail.com
Publicado em 29/05/2014

Há muitas fontes que estão impressas em muitos clássicos que nortearam nossa imaginação além de revestir-nos de um conhecimento através de páginas muito bem elaboradas por gravuras que transmitiam as aventuras que entusiasmava sempre a leitura dos gibis.

Enviado por Carlos Fatorelli - cafatorelli@gmail.com
Publicado em 29/05/2014

Neide, minha querida, tudo ensina. O pior são as nossas visões muitas vezes limitadas quanto às várias possibilidades que a vida nos apresenta. Muito legal o seu texto.Meus parabéns. Um beijo, minha querida.

Enviado por Vera Moratta - vmoratta@terra.com.br
Publicado em 29/05/2014

Neide, eu também acredito que os Hq, são fontes de ensinamentos de história e ciencias, pois quem as escreve fez pesquisa antes e as publicam de forma diferenciada, é óbvio que não podemos nos fixar só nelas e algumas que desvirtuam a nossa mente, parabéns,Estan.

Enviado por Estanislau Rybczynski - estan_tec@hotmail.com
« Anterior 1 Próxima »